Publicidade

Estado de Minas

Queda de guindaste na Grande Mesquita de Meca deixa 107 mortos

Mais de 180 pessoas ficaram feridas. Defesa Civil informou que equipes de resgate foram enviadas para o local imediatamente após o acidente


postado em 11/09/2015 17:22 / atualizado em 11/09/2015 20:50

Uma hora antes, o órgão havia alertado para
Uma hora antes, o órgão havia alertado para "fortes chuvas", enquanto fotos circulavam nas redes sociais mostrando um raio que poderia ter atingido o guindaste, provocando a queda (foto: AFP )
Ao menos 87 pessoas morreram e 184 ficaram feridas nesta sexta-feria na queda de um guindaste sobre a Grande Mesquita de Meca, no oeste da Arábia Saudita, uma tragédia que ocorre a poucos dias do início da grande peregrinagem muçulmana. A Defesa Civil informou em seu Twitter que equipes de resgate foram enviadas para o local do acidente imediatamente após a "queda de um guindaste na Grande Mesquita".

Veja o vídeo do momento da queda do guindaste:

Uma hora antes, o órgão havia alertado para "fortes chuvas", enquanto fotos circulavam nas redes sociais mostrando um raio que poderia ter atingido o guindaste, provocando a sua queda. As autoridades ainda não divulgaram nenhuma declaração oficial sobre as causas do incidente. O governador da região, príncipe Khaled al-Faiçal, ordenou a abertura de uma investigação.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram vários corpos e pessoas ensanguentadas no interior da enorme mesquita onde uma parte do guindaste parece ter caído. Um vídeo postado no site YouTube mostra pessoas gritando e correndo pouco depois de um grande estrondo. Uma enorme nuvem de fumaça também é visível.

Vídeo mostra local onde equipamento teria caído:

A Grande Mesquita, apelidada em árabe de Masjid al-Haram (a mesquita sagrada), costuma estar lotada nas sextas-feiras, dia do descanso e das orações dos muçulmanos. Ela abriga em seu pátio a Kaaba, a enorme estrutura em forma de cubo negro, na direção da qual os muçulmanos de todo o mundo devem se curvar para orar cinco vezes por dia.

O acidente ocorre num momento em que as autoridades se preparam para receber, entre os dias 21 e 22 de setembro, centenas de milhares de peregrinos de todo o mundo para o hajj, um dos cinco pilares do Islã que todo fiel deve cumprir pelo menos uma vez em sua vida se tiver os meios. A agência oficial saudita SPA indicou nesta sexta-feira que 800.000 peregrinos já chegaram na Arábia Saudita para realizar o hajj. Entre eles estão muitos iranianos. Citado pela agência de notícias iraniana, o diretor da organização do hajj indicou que 15 peregrinos iranianos estavam entre os feridos.

Três deles sofreram fraturas, segundo Saeid Ohadi. As autoridades conduzem importantes obras para expandir a área da mesquita em 400.000 metros quadrados, o que poderia acomodar até 2,2 milhões de pessoas. Desta forma, a mesquita, cuja parte mais antiga data do século XVI, está há anos cercada por inúmeros guindastes utilizados nessas obras. O hajj não registrou quaisquer incidentes graves nos últimos anos.

A Arábia Saudita tem investido bilhões de dólares em transporte e outras infraestruturas para facilitar o movimento da multidão que participa do evento. Em janeiro de 2006, 364 peregrinos morreram pisoteados em meio ao pânico, e 251 dois anos antes nas mesmas circunstâncias. Em julho de 1990, 1.426 peregrinos morreram, em sua maioria sufocados em um tumulto em um túnel.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade