Publicidade

Estado de Minas

Volatilidade do mercado de petróleo pode afetar economia global, diz relatório


postado em 12/05/2015 15:01

Londres, 12 - A queda abrupta dos preços do petróleo desde meados do ano passado tem sido uma "bênção" para os consumidores globais, que se beneficiam de combustíveis mais baratos e contas de serviços públicos mais baixas. O recuo nos preços, porém, eleva a volatilidade nesse mercado, o que pode acabar prejudicando a economia global, segundo um novo relatório.

Os preços voláteis de energia podem levar a atrasos no investimento das empresas e a uma criação mais lenta de postos de trabalho, segundo o relatório "Preços do Petróleo e o Novo Clima da Economia", publicado pela Comissão Global sobre Energia e Clima, uma iniciativa internacional liderada pelo ex-presidente do México, Felipe Calderón, para analisar os custos e benefícios de agir sobre a mudança climática. Um dos autores do relatório é Lord Nicholas Stern, ex-funcionário do Tesouro do Reino Unido e conceituado economista especializado na área ambiental.

O relatório pede que os formuladores da política apoiem as energias renováveis, que oferecem preços mais baixos e menor volatilidade.

As fontes renováveis de energia, como a solar e a eólica, têm pouco ou nenhum custo operacional após a instalação, argumenta o relatório, apontando que os projetos podem na prática estabilizar o custo da energia durante 20 anos ou mais. Também acrescenta que o preço de realizar instalações para produzir energias renováveis continua a cair, tornando essas fontes de energia cada vez mais competitivas em relação a custos.

Os preços do petróleo caíram cerca de 50% no segundo semestre do ano passado, em meio à oferta ampla e à demanda mais modesta. Houve uma recuperação nos preços nos últimos meses e eles já subiram 40% desde as mínimas deste ano, mas alguns especialistas preveem que ocorra uma nova queda, enquanto o mundo enfrenta um cenário de excesso de oferta.

O relatório também adverte que os atuais preços baixos de petróleo ampliam a dependência global dos combustíveis fósseis, o que alimenta a mudança climática. O trabalho diz que o período de preço mais baixo da commodity deve ser visto como uma oportunidade para os governos reduzirem a dependência e fazerem mudanças nos subsídios aos combustíveis fósseis.

Stern afirmou, em entrevista, que durante anos houve um fracasso em taxar suficientemente o petróleo e a poluição do ar. "Isso é subsidiar os hidrocarbonetos, na minha visão", afirmou. "Quando os preços do petróleo caem, é uma hora inteligente para mudar isso, o que também ajudará a nos proteger contra a volatilidade nos preços de energia no futuro." Fonte: Dow Jones Newswires.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade