Publicidade

Estado de Minas

Rebelião prossegue em presídio de Aracaju


postado em 18/05/2014 11:07

Detentos de um presídio de segurança máxima de Sergipe retomaram neste domingo as negociações com a polícia para permitir a libertação dos 122 reféns que fizeram no sábado, quase todos familiares de prisioneiros.

"As negociações foram retomadas neste domingo. Os presos pediram a presença de um juiz e de representantes da Comissão de Direitos Humanos do estado, que já estão no presídio", afirmou à AFP a advogada Sandra Melo, porta-voz do Complexo Penitenciário Advogado Jacinto Filho (Compajaf), na cidade de Aracaju.

"Um capitão da Polícia Militar comanda a negociação. A situação permanece igual, são 118 familiares e quatro agentes penitenciários reféns, mas esperamos que seja resolvido em breve", completou Sandra Melo, que representa a Reviver, a empresa privada que coadministra o presídio com governo do estado de Sergipe.

A rebelião aconteceu no sábado em um dos quatro pavilhões do presídio, com 123 detentos. As negociações foram interrompidas na noite de sábado e retomadas na manhã de domingo.

A crise acontece a 26 dias do início da Copa do Mundo e em meio a vários protestos por reivindicações salariais e contra os altos custos do Mundial. Sergipe não está entre as sedes do torneio.

De acordo com Sandra Melo, o motivo da rebelião ainda não está claro, mas as autoridades presumem que os detentos desejam uma transferência.


Publicidade