Publicidade

Estado de Minas

Tribunal venezuelano nega apelação para libertar opositor López


postado em 28/03/2014 14:16

Um tribunal de Caracas rejeitou a apelação contra a detenção o líder opositor Leopoldo López, preso há mais de um mês acusado de incitar a violência durante as manifestações contra o governo.

"A Sala Três da Corte de Apelações (...) declarou sem fundamento o recurso de apelação apresentado por um dos advogados de Leopoldo López", indicou o tribunal em um comunicado.

Em meio a uma grande manifestação no leste de Caracas, López se entregou à justiça no dia 18 de fevereiro, e desde então está detido no presídio militar de Ramo Verde.

O tribunal, que deve decidir até 5 de abril se processará López, reiterou as acusações que pesam contra o opositor: "incitação pública, danos à propriedade e formação de quadrilha".

"Hoje, mais uma vez, vemos uma injustiça (...) Esperaremos até 5 de abril" a libertação de López, declarou em frente ao Palácio da Justiça a esposa do líder, Lilian Tintori.

López, um economista de 42 anos, lidera a campanha 'A Saída', que exige a renúncia do presidente Nicolás Maduro.

Como parte de uma ofensiva judicial contra a oposição, dois prefeitos opositores foram destituídos e presos por permitir o bloqueio de ruas nos municípios de San Cristóbal (oeste), onde iniciaram os protestos em 4 de fevereiro, e de San Diego (norte).


Publicidade