Publicidade

Estado de Minas

Papa Francisco recebe anel do Pescador e pálio, os símbolos do Papa

Anel foi entregue em missa de entronização no Vaticano


postado em 19/03/2013 06:45 / atualizado em 19/03/2013 09:25

(foto: REUTERS/Stefano Rellandini)
(foto: REUTERS/Stefano Rellandini)
 

O Papa Francisco recebeu nesta terça-feira o anel do Pescador e o pálio, os dois símbolos da autoridade papal, no início de uma missa solene celebrada na Praça de São Pedro.

 Dezenas de milhares de pessoas, incluindo 31 chefes de Estado, acompanham a missa de inauguração do primeiro Papa latino-americano e jesuíta da história.

 

O cardeal protodiácono, o francês Jean-Louis Tauran, foi o responsável por colocar sobre os ombros do novo Papa o pálio (longa estola) de lã branco com cruzes vermelhas que pertenceu ao antecessor Bento XVI até sua renúncia no mês passado.

 Em segunda, o decano do colégio cardinalício, Angelo Sodano, colocou o anel do Pescador no dedo anular da mão direita.

 Francisco, que em menos de uma semana conquistou os fiéis com sua simplicidade e espontaneidade, escolheu um anel de prata, e não de ouro.

 Os dois símbolos estavam guardados junto ao túmulo de São Pedro, onde o novo Papa rezou antes da cerimônia pública de "início do ministério petrino de bispo de Roma".

 Respeito

 Durante sua homilia na missa de inauguração de seu pontificado na Praça de São Pedro ele pediu o "respeito por todas as criaturas de Deus e pelo entorno no qual vivemos".

 

Dilma Rousseff compareceu à cerimônia(foto: Roberto Stuckert Filho/PR)
Dilma Rousseff compareceu à cerimônia (foto: Roberto Stuckert Filho/PR)
Em um pedido pela defesa do meio ambiente, o novo pontífice explicou que "a vocação de proteger não diz respeito apenas a nós, os cristão, mas tem uma dimensão que antecede e que é simplesmente humana, corresponde a todos. É proteger toda a criação, a beleza da criação, como afirma o livro do Gênesis e como nos mostra São Francisco de Assis: é ter respeito por todas as criaturas de Deus e pelo entorno no qual vivemos", disse diante da multidão reunida para a histórica cerimônia.

 O papa também pediu nesta terça-feira aos dirigentes do mundo a não permitir que "os sinais de destruição" guiem o mundo."Não deixemos que os sinais de destruição e de morte acompanhem o caminho deste nosso mundo", disse o Papa a "todos os que ocupam postos de responsabilidade nos âmbitos econômico, político e social", diante de vários chefes de Estado e de Governo.

 Uma das chefes de estado que esteve presente na cerimônia foi a presidente do Brasil, Dilma Rousseff. Após a cerimônia, os dois se cumprimentaram e conversaram por alguns minutos. Dilma elogiou o empenho do papa em dar prioridade aos pobres. Ela ressaltou ontem que o papa Francisco “tem um papel importante a cumprir”.

 


Publicidade