Publicidade

Estado de Minas

Igreja lança campanha para ajudar vítimas de conflito na Síria


postado em 24/07/2012 07:53 / atualizado em 24/07/2012 08:15

 

O padre George Massei vai levar donativos a Homs, sua cidade natal(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
O padre George Massei vai levar donativos a Homs, sua cidade natal (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

Os mineiros vão ajudar as vítimas do conflito na Síria, episódio sangrento já chamado pela Cruz Vermelha de guerra civil. A Arquidiocese de Belo Horizonte lançou, ontem, a campanha humanitária Juntos pelas Síria, para arrecadar recursos, via depósito bancário, e donativos a serem enviados ao país do Oriente Médio. À frente da iniciativa está o arcebispo metropolitano dom Walmor Oliveira de Azevedo, representante dos ritos orientais no Brasil por determinação do papa Bento XVI.

No próximo dia 29, o pároco da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, padre George Rateb Massis, natural da Síria, viaja para a terra natal levando as contribuições. “A minha mãe, irmãs, amigos e outros parentes moram em Homs, a 180 quilômetros da capital Damasco, e ficarei lá, de férias, durante um mês. Quero ver bem de perto da situação de violência pela qual passam minha família e meu povo e levar a ajuda fraterna dos mineiros”, disse o padre George, que se expressa muito bem em português e está há oito anos no Brasil.

Na tarde de ontem, no templo localizado na Avenida Carandaí, 1.010, no Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul da capital, que reúne a comunidade siríaca-católica, padre George disse que a campanha mostra união. “As arquidioceses de Holms e Belo Horizonte estão em comunhão. Tanto que o arcebispo de lá esteve em visita a BH em fevereiro. Este ato serve para coroar esta irmandade”, afirmou o religioso. Ele destacou ainda que a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, que recebe os árabes católicos (sírios e libaneses) e seus descendentes, está presente na vida da cidade desde 1925.

De acordo com a arquidiocese, a campanha quer captar recursos para a compra de alimentos, já que grande parte da população da Síria sofre com a fome. Conforme o Observatório Sírio de Direitos Humanos, mais de 16 mil pessoas morreram no conflito até o início de julho. Muitos civis, que tiveram suas casas destruídas pelos bombardeios, encontraram abrigo em igrejas e escolas. No domingo, todo o ofertório das missas celebradas na igreja do Sagrado Coração de Jesus dos Siríacos Católicos foi destinado à compra de alimentos para as vítimas do confronto.

Veja como participar da campanha Juntos pela Síria
Banco do Brasil
Agência: 34940
Conta-corrente: 30.351-8
Mitra Arquidiocesana de Belo Horizonte


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade