UAI
Publicidade

Estado de Minas TECNOLOGIA

BH com 5G: cidade se prepara para receber sinal ainda em julho

Limpeza da banda C está na reta final e, em seguida, começa nas cidades com mais de 500 mil habitantes, como Uberlândia, Contagem e Juiz de Fora


21/07/2022 18:18 - atualizado 21/07/2022 18:18

Letreito luminoso escrito 5G.
Outras capitais também podem receber a nova tecnologia em julho (foto: Josep LAGO/AFP)
A limpeza da banda C (3,5 GHz), faixa de frequência que irá abrigar o sinal 5G, está em fase final em Belo Horizonte. A capital se prepara para receber o sinal 5G ainda neste mês, mas a data não está fechada. Outras capitais também podem receber a nova tecnologia em julho.

O cronograma para limpeza da banda começou no dia 4 de julho, começando pela capital mineira, e prevê que em até 4 anos esse serviço seja realizado em todas as cidades de Minas Gerais. Depois de Belo Horizonte, as cidades com mais de 500 mil habitantes são as próximas, o que inclui Uberlândia, Contagem e Juiz de Fora.

A implementação do 5G também tem cronograma próprio e, nele, Belo Horizonte receberia a nova tecnologia até 29 de setembro – mas é possível que a rede comece a ser distribuída antes, ainda neste mês.

A única cidade que já completou a operação de limpeza de banda é Brasília, onde o 5G já foi ativado. Belo Horizonte, Porto Alegre, João Pessoa e São Paulo ainda estão em fase de finalização.

A limpeza de banda é realizada pela Siga Antenado (Entidade Administradora de Faixa – EAF), associação criada por Claro, Vivo e TIM, com aporte de R$ 6,3 bilhões, como determinação por terem vencido o leilão do 5G.

O processo consiste na substituição de antigas antenas parabólicas analógicas e retransmissores da TV aberta por antenas digitais, e na instalação de filtros em pequenas estações transmissoras, elevando a frequência de operação para a banda Ku. Com isso, toda a banda C, na faixa de 3,5GHz, ficará livre para o funcionamento da nova tecnologia.

Isso é necessário para que a interferência de sinal não atrapalhe o funcionamento dos novos aparelhos 5G, e que usuários de aparelhos antigos não sejam prejudicados.
 
*Estagiário sob supervisão do subeditor Eduardo Oliveira 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade