UAI
Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS EM BH

Transmissão da COVID desacelera em BH, mas UTIs se aproximam do alerta

Após quase atingir estágio de atenção, nível de contágio sofre queda, mas, por outro lado, leitos de UTI passaram a ficar próximos de 50% de ocupação


22/10/2021 19:10 - atualizado 22/10/2021 19:17

Imagem da Praça Rio Branco, em BH
Belo Horizonte registrou desaceleração do nível de contágio da COVID-19, mas apresentou alta na ocupação de leitos de UTI (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
A semana útil em Belo Horizonte fecha, nesta sexta-feira (22/10), com notícias de alívio e, ao mesmo tempo, preocupação. Isso porque o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde da capital mineira indicou desaceleração da transmissão da COVID-19 na cidade, porém, houve aumento na ocupação dos leitos de terapia intensiva, que se aproximaram do nível de alerta.

De uma forma geral, levando-se em conta os números das redes pública e privada de saúde de Belo Horizonte, a capital mineira está com 48% dos leitos de terapia intensiva ocupados. Nessa quinta-feira (21/10), o número era de 46,6%. De 49,9% para cima, o nível de estágio de atenção sai do verde, que representa controle, que vai para o amarelo, que é de alerta intermediário.

Por outro lado, houve uma queda em relação à demanda dos leitos de enfermaria nas redes pública e privada de Belo Horizonte, saindo de 40% para 39,1%.

A transmissão da COVID-19 em BH, que chegou a atingir 0,98 nessa quinta, desacelerou e agora está em 0,94. Com a margem de ontem, o indicador estava próximo de entrar no alerta amarelo, uma vez que de 1 até 1,19 representa atenção intermediária. De 1,2 para cima, é atenção máxima, representada pela cor vermelha.

O indicador atualmente mostra que, cada 100 pessoas contaminadas transmitem para outras 94.

Casos e mortes


A Secretaria Municipal de Saúde informou que os sistemas do Ministério da Saúde apresentaram instabilidade, assim como nessa quinta. No entanto, 217 casos foram acrescentados em relação aos dados divulgados no informe anterior. Com isso, Belo Horizonte já registrou 287.367 casos confirmados de COVID-19.

Por outro lado, a pasta municipal informou que foram realizadas correções de inconsistências nas bases dos sistemas do Ministério da Saúde. Isso fez com que fossem reduzidas a 13 o número de mortes na capital mineira. Agora, Belo Horizonte registra 6.863 vidas perdidas pela COVID.

Vacinação


Nas últimas 24 horas, Belo Horizonte registrou um total de 28.584 doses aplicadas, sendo 1.839 delas de primeira injeção, 15.972 de segunda, além de 20 doses únicas administradas pela Janssen e 10.753 doses de reforço.

Com isso, Belo Horizonte já aplicou 2.094.043 injeções de primeira dose e 1.453.889 de segunda, além de 153.119 como terceira. Outras 60.238 pessoas receberam a dose única da Janssen.

Ao todo, 82,4% do público-alvo já foi vacinado com a primeira dose, enquanto 57,9% completou o esquema vacinal com as duas doses ou dose única.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade