UAI
Publicidade

Estado de Minas BARBARIDADE EM MINAS

Homem mata cadela após morte de pato e ordem de sogro e é procurado pela PM

Cachorra, que deixou três filhotinhos, teria matado um pato e ferido leitões; rapaz matou o animal após sogro mandar que "resolvesse a situação"


13/10/2021 16:31 - atualizado 13/10/2021 17:11

cachorra morta após levar golpes de marreta no Sul de Minas
Polícia procura homem por crime de maus-tratos no Sul de Minas (foto: Reprodução/ONG Patas de Anjos )
A polícia procura por um homem, de 32 anos, que matou uma cadela a marretadas em um sítio, no Bairro Paraíso dos Pescadores, em São Sebastião da Bela Vista, no Sul de Minas. O crime de maus-tratos ocorreu nesta terça-feira (12/10).

O sogro do homem chegou a ser detido pela Polícia Militar e levado até a delegacia da Polícia Civil, onde foi ouvido e liberado. O homem, de 53 anos, seria o dono do animal e o mandante do crime.

Motivação

Segundo o registro da PM, a motivação para o crime teria sido o fato da cadela ter matado um pato e ferido alguns leitões do próprio sítio. O genro reclamou com o sogro, que pediu para o esposo da filha "se virar e ver o que fazer com a cachorra".

Os policiais foram chamados ao local pela ONG de proteção animal "Patas de Anjo", que chegou no bairro após denúncias de moradores. O vereador Arlindo Motta Paes, que também defende a causa, esteve no sítio. Todos ficaram horrorizados ao ver tamanha barbaridade em que a cadela foi morta. 

Ainda de acordo com as autoridades, os policiais encontraram a cadela morta com afundamento no crânio, devido às marretadas que sofreu. O animal estava nos fundos da propriedade, e próximo do corpo estava a ferramenta usada no crime. Segundo a representante da ONG, Adriana Sula, a cadela estava acorrentada, sem chance de se defender, e deixou três filhotinhos.

Antes da chegada da PM, o autor do crime fugiu. O dono da cachorra foi encontrado em um bar, onde foi detido. Ele disse aos policiais que só pediu para que o genro "resolvesse a situação" e saiu da propriedade.

A Polícia Civil irá abrir inquérito para investigar o caso.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade