UAI
Publicidade

Estado de Minas TRANSPORTE PÚBLICO

Ônibus: BH pode ter tarifa zero para população em vulnerabilidade social

Vereadores e PBH se reuniram nesta sexta para discutir formulação de Projeto de Lei, que deverá ser apresentado em breve. Estudantes também teriam direito


08/10/2021 20:53 - atualizado 08/10/2021 21:24

Pessoas entrando em ônibus
População em vulnerabilidade social pode ganhar tarifa zero em BH, caso projeto passe na Câmara (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 18/12/2018)
Vereadores e a Prefeitura de Belo Horizonte discutem a elaboração de um Projeto de Lei para criar cartões de ônibus sociais para a população em vulnerabilidade social, a partir de uma tarifa zero. Estudantes, que hoje têm direito ao meio-passe, também entrariam na proposta.

Nesta sexta (8/10), houve uma reunião entre vereadores e representantes da prefeitura para discutir a proposta. A ideia é apresentar um projeto já nos próximos dias para análise do Legislativo.

O recurso viria de um adiantamento que a prefeitura conseguiu com as concessionárias do transporte público de BH no valor de R$ 220 milhões.

Inicialmente, esse montante iria para compra de passagens para servidores do Executivo municipal. Mas, a ideia das partes é que ele seja redirecionado à população com dificuldades financeiras ainda maiores diante dos reflexos da pandemia da COVID-19.

“Tivemos uma reunião importantíssima, envolvendo secretários da prefeitura e vereadores. O que seria essa antecipação de passagens em seis anos (para os servidores), iria para quem precisa. Medida essencial para as pessoas se locomoverem pela cidade, buscarem emprego e acessarem cultura e lazer em um momento de retomada da economia”, explica a vereadora Bella Gonçalves (Psol), uma das que marcaram presença na reunião.

Ainda não está claro se a política pública seria fixa ou temporária, somente enquanto a população ainda enfrenta os reflexos da pandemia.

Integrantes da reunião

Além de Bella Gonçalves, os vereadores Iza Lourença (Psol), Macaé Evaristo, Gabriel Azevedo (sem partido) e Léo Burguês de Castro (PSL), esse último líder do governo na Câmara, participaram da reunião nesta sexta.

Pela prefeitura, marcaram presença o presidente da Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), Diogo Prosdocimi; a secretária de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, Maíra Colares; e o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, André Reis.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade