Publicidade

Estado de Minas NO FLAGRA

Casal suspeito de estelionato é preso com mais de R$ 128 mil em compras

A prisão aconteceu na BR-365, quando a PRF fazia verificações de rotina e encontrou a mercadoria no veículo em que o casal estava


14/09/2021 12:06 - atualizado 14/09/2021 12:16

Produtos foram comprados em Divinópolis(foto: PRF/Divulgação)
Produtos foram comprados em Divinópolis (foto: PRF/Divulgação)
A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um casal suspeito de estelionato em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Com eles estavam produtos cujo valor chegam a mais de R$ 128 mil. Tudo pode ter sido comprado com cartão de crédito emitido em nome de uma das vítimas do casal.
 
Os policiais realizavam fiscalizações de rotina na rodovia BR-365 quando o carro em que o casal estava foi parado. Ele era dirigido por uma outra pessoa, que informou estar apenas transportando os passageiros, uma vez que eles não teriam habilitação. 
 
No interior do veículo estava uma grande quantidade de roupas de cama. Ao serem questionados, os passageiros entraram em contradição, apresentando documento de compra em nome de uma terceira pessoa, que mora na cidade de Catalão (GO).
 
A PRF descobriu que as compras de produtos têxteis aconteceu em Divinópolis e que, para isso, teriam sido usados documentos falsos e o cartão de crédito não pedido por parte da dona da documentação.

O endereço da entrega seria a cidade de Catalão, no interior de Goiás, porém a mercadoria estava sendo levada para Ituiutaba, conforme contaram dos envolvidos. 
 
Os policiais souberam do golpe ao fazer contato com a suposta compradora, que confirmou que o nome dela havia sido usado indevidamente.

Já o dono da empresa que vendeu os produtos informou que estava negociando a mercadoria há cerca de um mês. Ele disse que o somatório de vendas já superava a quantia de R$ 128 mil.
      
O casal já tinha passagens por tráfico, roubo, furto e receptação, sendo que a mulher deveria estar em prisão domiciliar desde março deste ano, enquanto o homem está em liberdade condicional há menos de um mês.
 
Os presos e os materiais foram encaminhados para Delegacia de Polícia Civil em Uberlândia.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade