Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Retorno às salas de aula avança


24/06/2021 04:00 - atualizado 23/06/2021 23:52

Alunos em sala de aula no Marista: distanciamento segue protocolo, com carteiras dispostas a dois metros de distância umas das outras (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
Alunos em sala de aula no Marista: distanciamento segue protocolo, com carteiras dispostas a dois metros de distância umas das outras (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

Alunos do ensino fundamental das 834 escolas privadas retornam, de forma gradativa e proporcional, às salas de aula. Ontem, a maior parte dos estabelecimentos já abriu as portas aos estudantes do 1º ao 9º ano. O Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep) informou que ainda não foi possível calcular números de adesões, mas adiantou que as maiores escolas da capital decidiram pela volta.

De acordo com a assessoria de comunicação da entidade, em reunião online, a adesão foi total. O Colégio Máximo, que previa o retorno para agosto, voltou atrás e aderiu a nova data, diante de manifestação de pais de alunos. O Santa Doroteia, no Sion, Região Sul de BH, está em semana de provas e decidiu retomar aulas presenciais na segunda-feira, 28. Até a semana que vem, segundo previsão do sindicato, todos os 74.978 alunos matriculados do 1º ao 9º, na Capital, segundo o Censo Escolar do Inep de 2020, terão condições de retorno, obedecendo critérios do decreto.

O médico Ricardo Souza Quadros, de 46 anos, levou pela primeira vez depois da pandemia os dois filhos, de 7 e 10, para aula presencial no Colégio Santo Antônio, na Região Sul de BH. Os garotos cursam o segundo e quinto anos. Mesmo tendo contraído a COVID-19 recentemente, "depois de duas doses da vacina", afirmou, ele se disse seguro em levar as crianças à escola.

"Acho que todos tínhamos interesse no retorno. A escola se preparou bem, com medidas de distanciamento, disponibilização de álcool em gel, máscaras. Até porque também nessas idades eles já pertencem a uma geração que compreende bem os cuidados necessários. Tenho tranquilidade em relação ao comportamento deles, que já entendem a necessidade de evitar abraços e apertos de mãos com os colegas."

Ricardo Quadros disse que a escola promoveu reunião virtual com os pais, explicando os protocolos. A primeira delas, antes do decreto que passou a vigorar na segunda-feira, "o que me deixou em dúvidas se valeria o retorno, mas depois das novas orientações, ficamos mais tranquilos." O médico disse que nesse primeiro dia de aula, a sensação foi de uma adesão em torno de 80% das famílias.

A assessoria do Colégio Marista Dom Silvério, na Savassi, calcula também uma adesão por volta de 80% dos pais. A escola retornou com alunos do ensino fundamental do 2º ao 5º anos. Os demais retornam na próxima segunda-feira.

O DECRETO 


A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) oficializou no sábado, por meio de decreto publicado no Diário Oficial do Município (DOM), o retorno do ensino fundamental às aulas presenciais na cidade a partir de segunda-feira. Esses estudantes belo-horizontinos estavam em sistema remoto de ensino desde março de 2020. Segundo o decreto da prefeitura, as atividades presenciais do ensino fundamental poderão funcionar de segunda-feira a sábado sem restrição de horário. O protocolo define distanciamento de dois metros entre um aluno e outro nas salas de aula.




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade