Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Calendário fechado em Minas

Governo do estado apresenta cronograma de aplicação de vacinas que prevê cobertura com primeira dose para todos os adultos até outubro


16/06/2021 04:00 - atualizado 16/06/2021 00:05

O secretário Fábio Baccheretti apresentou o calendário durante entrevista coletiva, mas ressaltou que seu cumprimento depende do ritmo de distribuição de imunizantes (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
O secretário Fábio Baccheretti apresentou o calendário durante entrevista coletiva, mas ressaltou que seu cumprimento depende do ritmo de distribuição de imunizantes (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)

O governo de Minas anunciou, na manhã de ontem, o cronograma completo de vacinação por idade contra a COVID-19 no estado. A previsão é oferecer a primeira dose a todo o público-alvo – população com idade a partir dos 18 anos – até outubro. O plano foi anunciado pelo secretário de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti, em uma apresentação seguida de entrevista coletiva. Ele frisou, contudo, que o cenário ainda é de perspectiva, a depender da distribuição de doses dos imunizantes, que é feita pelo Ministério da Saúde.

O secretário afirmou que Minas deve receber cerca de 10% das doses distribuídas pelo Ministério da Saúde. A pasta do governo federal prevê distribuir cerca de 38 milhões previstas para este mês; 35 milhões para julho; para agosto, 68 milhões; para setembro, 62,5 milhões; e para outubro, 65 milhões.

"Diante dessa expectativa e do histórico de entrega em torno de 10% das doses nacionais para Minas Gerais, essa é a expectativa por faixa etária da vacinação da primeira dose em todo estado", disse. Ele anunciou que pessoas entre 55 e 59 anos devem ser vacinadas ainda este mês, de 50 a 54 em julho, de 35 a 49 em agosto, de 25 a 34 em setembro, e 18 a 24 em outubro.

Baccheretti ressaltou, no entanto, que algum município pode adiantar o cronograma, com antecipação de imunização de pessoas abaixo de 55 anos. "Obviamente, a velocidade de vacinação não é a mesma em cada município do estado, os grupos não têm o mesmo tamanho proporcional, então, alguns provavelmente começarão antes e outros depois. Há uma expectativa de que em junho ainda algum município no estado consiga vacinar abaixo de 55 anos, isso vai acontecer."

O secretário disse que o planejamento leva em conta o número de vacinas a serem distribuídas e a proporção de habitantes por faixa etária. Ele reforçou que a vacinação está condicionada à distribuição das doses, conforme calendário do governo federal. "Mas o que a gente apresenta aqui são as contas do número de vacinas a serem distribuídas com a proporção de habitantes por faixa etária, a expectativa então de que isso aconteça dessa forma. Lembrando que estamos condicionados à distribuição da vacina, conforme calendário previsto pelo governo federal. Isso pode ser antecipado ou ser atrasado conforme a distribuição das doses", ressaltou.

VAIVÉM DE ESTIMATIVAS 


Na quinta-feira passada (10/06), o Ministério da Saúde reduziu, pela terceira semana seguida, a previsão de entrega de vacinas contra a COVID-19 para o mês de junho, dessa vez com a diminuição das entregas por parte do consórcio Covax em pouco menos de 2 milhões de doses. A previsão é apresentada pelo ministério semanalmente. Em 19 de maio, contava-se com 52,2 milhões de vacinas. Na semana passada, essa contabilidade caiu para 37,9 milhões.

LACTANTES 

Durante a coletiva, o secretário disse ainda que gestantes e puérperas sem comorbidades estão no grupo prioritário e já podem ser vacinadas contra a COVID-19. De acordo com Fábio Baccheretti, a imunização desse grupo foi liberada pelo Ministério da Saúde. "É importante esse destaque, essa deliberação veio porque, no entendimento inicial, no início da pandemia, dos processos de vacinação, as gestantes não eram grupo de risco para a doença. Isso mudou. Hoje, há entendimento de que a gestante é um grupo de risco", informou.

No entanto, ele destacou que as lactantes ainda não podem ser vacinadas por uma questão administrativa. Para que elas sejam incluídas, disse, será necessária a publicação de uma nota técnica da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), o que deve ocorrer na próxima semana. "Tudo indica que será deliberado que lactante também é um grupo prioritário", adiantou.

Na sexta-feira, o governo havia anunciado que as lactantes estavam no grupo prioritário. A informação foi, inclusive, reforçada pelo governador Romeu Zema no domingo. Mas, na segunda-feira, as lactantes foram retiradas do grupo prioritário, o que gerou muitas queixas de mulheres nessa situação. (MMC e MM)

CRONOGRAMA

Programação de vacinação em Minas, condicionada à entrega de imunizantes

55 a 59 anos - junho

50 a 54 anos - julho

35 a 49 anos - agosto

25 a 34 anos - setembro

18 a 24 anos - outubro

Previsão de distribuição de vacinas COVID-19 no país pelo Ministério da Saúde

Junho - 38 milhões

Julho - 35 milhões

Agosto - 68 milhões

Setembro - 62,5 milhões

Outubro - 65 milhões

Fonte: SES-MG



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade