Publicidade

Estado de Minas SAÚDE PÚBLICA

Alto risco de infestação de dengue põe Santa Bárbara em alerta máximo

Índice de infestação está na zona de alto risco, com médias de 8,05% em janeiro e 8,45% em março, mais que o dobro do patamar de alerta, de 4%


26/04/2021 17:27 - atualizado 26/04/2021 18:47

Blitz educativa orientou a respeito dos cuidados quanto à dengue em Santa Bárbara(foto: Prefeitura de Santa Bárbara/Divulgação)
Blitz educativa orientou a respeito dos cuidados quanto à dengue em Santa Bárbara (foto: Prefeitura de Santa Bárbara/Divulgação)
Santa Bárbara na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), está em alerta máximo em relação à dengue. O índice de infestação está acima do tolerado e o município pede a conscientização da população para que ajude os agentes de saúde a monitorar os espaços para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

A preocupação é que, neste período da pandemia do novo coronavírus, o número de pessoas que precisem de atendimento hospitalar aumente ainda mais por causa da dengue.
 
Segundo levantamento da prefeitura, o índice de infestação em Santa Bárbara está em alto risco, com médias de 8,05% (janeiro) e 8,45% (março) em 2021. Para ser considerado satisfatório, o índice tem de estar em 1%. Entra em alerta índice igual ou inferior a 3,9% e o alto risco é acima de 4%. 

A prefeitura fez uma blitz educativa, na semana passada, a fim de conversar com a população e distribuir material para reforçar o ensinamento sobre as formas de combater Aedes aegypti, capaz de se reproduzir em qualquer local que tenha água parada e transmite também a zika e a chikungunya.
 
A dengue pode ser confundida com o novo coronavírus, pois apresenta sintomas semelhantes como dor de cabeça e no corpo e febre. Apesar disso, a dengue não costuma causar sintomas respiratórios como dor de garganta, coriza e tosse. As doenças transmitidas pelo Aedes aegypti podem também provocar manchas vermelhas na pele.
 
De acordo com a Prefeitura de Santa Bárbara, com a avaliação do profissional de saúde, são solicitados os exames destinados ao diagnóstico de dengue e COVID-19, respeitando o período indicado para cada realização. Esse é o protocolo seguido por todas as unidades básicas de saúde do município e hospital.
 
“As nossas ações educativas vão além da blitz, em abril também foi realizado um mutirão de visitas domiciliares pelos agentes de endemias nas comunidades de Barra Feliz, Carrapato, Brumal e Sumidouro, intensificando, assim, as orientações à população de casa em casa. O município também possui uma campanha para recolhimento de pneus velhos, e realiza fiscalização de terrenos, imóveis sujos ou abandonados, agendamento de caçambas e outros serviços solicitados pela população aos agentes de endemias ou pela ouvidoria”, explica a prefeitura, em nota.
 

Entenda o índice de infestação


O Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) é um instrumento para o controle do mosquito, permitindo identificar onde estão concentrados os focos e os principais tipos de criadouros.
 
Geralmente, é no período chuvoso que ocorre o pico da doença, de dezembro a fevereiro. Mesmo fora do período de maior incidência da dengue, o último LIRAa de Santa Bárbara segue mais que o dobro do esperado, acima de quatro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade