Publicidade

Estado de Minas Homicídio

Homem é morto em Betim e ex-companheira é suspeita de ser mandante do crime

Mulher teria arquitetado a morte do homem, com quem tem uma filha


26/03/2021 19:36 - atualizado 26/03/2021 22:43

Rua Santana do Capivari, local onde o homem foi atropelado, espancado e morto a tiros(foto: Google street view/Reprodução)
Rua Santana do Capivari, local onde o homem foi atropelado, espancado e morto a tiros (foto: Google street view/Reprodução)
Crime passional em Betim. Caíque Moreira de Oliveira, de 26 anos, foi morto depois de ser atropelado, espancado e levar vários tiros. As primeiras investigações apontam que o assassinato ocorreu a mando da ex-mulher da vítima, E. de 20 anos. Seis pessoas foram presas, entre elas irmãos, a mãe, uma cunhada e o atual namorado da suposta mandante

Um homem, que teria sido o autor dos disparos, está foragido.


O crime ocorreu na Rua Santana do Capivari, Bairro Dom Bosco, próximo à casa de E. Policiais militares comandados pelo sargento Ernane encontraram a vítima caída, muito machucada e ainda com vida.

Ele foi levado para o Hospital Regional de Betim, onde morreu.

 

Segundo o Boletim de Ocorrências, a vítima tinha vários cortes pelo corpo, provocados por objeto cortante, além de tiros pelo corpo.

 

No levantamento feito pelos policiais, o casal viveu junto por cinco anos, sendo que nesse período se separaram e se reconciliaram diversas vezes. Eles têm uma filha, e a mulher não permitia, de acordo com as investigações, que o pai a encontrasse. 

Os relatos também dão conta que Caíque teria sido ameaçado de morte por familiares da ex-companheira – que teria contratado quatro pistoleiros para matá-lo.

 

Por sua vez, E. disse que Caíque a teria ameaçado de morte e que ele teria também ameaçado a mãe dela de morte. E que no início da madrugada desta sexta-feira (26/3), ele teria arrombado o portão da casa da mãe dela e tentado matá-la.

 

A execução

 

No local do crime, os policiais obtiveram informações de que a vítima teria sido, primeiro, atropelada, por um Palio Vermelho, que foi encontrado na garagem de E.

A mulher alegou que teria se envolvido num acidente, mas caiu em contradição, pois disse inicialmente que teria sido em Belo Horizonte e depois mudou a versão, falando que teria sido perto da casa dela.

 

No interior da cada de E. os policiais encontraram um revólver, uma faca suja de sangue e uma roupa vermelha, também ensanguentada, que teria sido usada por um dos irmãos dela – o que teria agredido a vítima a facadas, enquanto outro teria atirado.

O caso foi registrado na 8ª Delegacia de Homicídio de Betim, para onde os suspeitos foram levados.

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade