Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

COVID-19: Principais cidades do leste de Minas registram 17 mortes

Ipatinga, Coronel Fabriciano, Timóteo e Governador Valadares divulgaram um número expressivo de mortes pela COVID-19 nesta segunda-feira (22/2)


22/02/2021 22:02 - atualizado 22/02/2021 23:01

Ambulância na porta da Policlínica Municipal, em Governador Valadares. No local chegam os casos suspeitos de COVID-19, com os pacientes se submetendo ao teste para saber se tem a doença(foto: Tim Filho)
Ambulância na porta da Policlínica Municipal, em Governador Valadares. No local chegam os casos suspeitos de COVID-19, com os pacientes se submetendo ao teste para saber se tem a doença (foto: Tim Filho)
As principais cidades do leste de Minas registraram, nesta segunda-feira (22/2), 17 mortes por COVID-19. O número expressivo foi divulgado nos boletins epidemiológicos de Governador Valadares, Ipatinga, Timóteo e Coronel Fabriciano no dia em que grande parte das escolas destas cidades retomaram suas atividades com as aulas presenciais e semipresenciais.

Em Timóteo foram seis as mortes divulgadas. Coronel Fabriciano registrou dois mortes e Ipatinga, quatro mortes. As prefeituras fazem questão de divulgar nos boletins que as mortes não aconteceram em um mesmo dia, para diminuir o impacto dos números na população.

Em Ipatinga, por exemplo, no início de janeiro, a prefeitura deixou de informar o número de mortes por COVID-19 durante alguns dias, como forma de acertar a divulgação por data de ocorrência. 

Nesta segunda-feira, a prefeitura de Ipatinga divulgou que houve uma morte em 22/2 e as outras três “em dias anteriores”, sem discriminar as datas. No balanço geral, somadas as quatro mortes anunciadas hoje, a cidade chegou a 410 mortes pela doença. Coronel Fabriciano totaliza 163 mortes e Timóteo, 143.

Em Governador Valadares, com as cinco mortes registradas, o número total chegou a 565. O que sempre preocupa na cidade são os índices de ocupação dos leitos UTI COVID-19 nos hospitais públicos e particulares.

Os hospital Municipal e o Bom Samaritano atingiram a marca de 71% de ocupação dos leitos UTI COVID-19 SUS. Nos hospitais particulares, Unimed-GV e São Lucas, a ocupação de leitos na UTI se manteve em 100%


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade