Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Morador de Lagoa Santa filma aglomeração na entrada de bar; veja o vídeo

A rua que dá acesso à casa de shows está lotada de carros dos dois lados. Fotos nas redes sociais do estabelecimento mostram que ninguém faz uso de máscara


11/01/2021 18:17 - atualizado 11/01/2021 20:11

Estacionamento da casa de shows ficou lotado, e muitos outros carros tiveram de parar nas ruas do entorno(foto: Facebook/Reprodução)
Estacionamento da casa de shows ficou lotado, e muitos outros carros tiveram de parar nas ruas do entorno (foto: Facebook/Reprodução)
Cansado de ver constantes aglomerações em uma casa de shows de Lagoa Santa, Região Metropolitana de Belo Horizonte, um morador de um condomínio próximo ao local gravou, no sábado (9/1) à noite, um vídeo mostrando a rua que dá acesso ao lugar tomada de carros estacionados dos dois lados – o estacionamento próprio já estava lotado.
 
Em entrevista ao Estado de Minas, o morador (que não quis se identificar) afirma que a aglomeração tem aumentado desde dezembro de 2020 e o motivo, segundo ele, é a falta de fiscalização dos agentes da prefeitura, pelo fato do local ser em um bairro distante do Centro.

Localizado no bairro Lagoinha de Fora, o Racho do Caixote realiza eventos com música ao vivo nos finais de semana.
 
“Acredito que a prefeitura nunca notificou o lugar. Não só eu, mas outros moradores já chamamos a polícia, a guarda municipal, não sei se foram porque o movimento nunca parou, acho que a prefeitura faz vista grossa”, conta. 
 
Dados atualizados no dia 10 de janeiro, do boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de Lagoa Santa, apontam que já foram registrados 18 casos de COVID-19 em moradores do bairro. A cidade registrou 22 novos casos, com um total de 1740 infectados.

Nos primeiros 10 dias do ano foram 190 casos registrados, três mortes confirmadas e duas em investigação.
 
Segundo o morador, o motivo que o levou a gravar o vídeo foi por entender a aglomeração como falta de consideração e respeito às pessoas que estão fazendo o isolamento, evitando encontros até com os familiares.
 
“Vi muita gente jovem entrando, penso que estão propagando a morte sem o mínimo de responsabilidade”.
 

Decreto

 
De acordo com decretos da prefeitura, os donos de estabelecimentos como essa casa de shows devem apresentar o Plano de Classificação de Riscos para ter a licença para funcionar.

O documento contém as diretrizes técnicas para prevenir o contágio pelo novo coronavírus. Uma das medidas é a obrigatoriedade do uso de máscaras dentro do local.

Além disso, os proprietários devem assinar um Termo de Ciência e Responsabilidade.
 
Outra medida é o distanciamento social de 2 metros. Nas redes sociais da casa de shows, em todas as fotos dos eventos em dezembro e em janeiro não é visto nenhum dos frequentadores fazendo o uso de máscaras e nem o distanciamento social. 
 
Procurado pela reportagem, o Racho do Caixote não quis responder às perguntas. 
 
Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde de Lagoa Santa não respondeu às perguntas. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade