UAI
Publicidade

Estado de Minas TRAGÉDIA

Motorista do acidente com ônibus na BR-381 ainda não foi localizado

Polícia Civil identificou todas 19 vítimas que morreram e aguarda depoimento do condutor que fugiu do local


06/12/2020 17:41 - atualizado 06/12/2020 18:01

(foto: Josagno Mota/Divulgação)
(foto: Josagno Mota/Divulgação)

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) divulgou uma nota às 16h30 deste domingo (6/12) esclarecendo que ainda não foi localizado o motorista do ônibus que caiu do viaduto conhecido como “Ponte Torta” na BR-381, entre Nova Era e João Monlevade, na Região Central de Minas Gerais, na última sexta-feira.

A instituição já identificou todas as 19 vítimas que morreram no acidente, mas informou que não vai divulgar o nome delas. Os corpos estão à disposição das famílias para os procedimentos funerários. Um corpo foi retirado pela família com destino a Alagoas.

Quatro corpos devem seguir para São Paulo, pela manhã desta segunda, via terrestre, sob os cuidados da Polícia Científica daquele Estado. 

A Defesa Civil de Minas Gerais articula com a FAB a remoção dos demais corpos, que embarcam amanhã no Aeroporto da Pampulha ao meio-dia.

De acordo com a Polícia Civil, representantes da empresa responsável pelo transporte dos passageiros, Localima Turismo, estiveram no Instituto Médico-Legal na tarde de ontem, no entanto, ainda serão intimados formalmente para prestar depoimentos no decorrer do inquérito policial.

'Motorista não é foragido'

A Polícia Civil afirmou em coletiva de imprensa no sábado (5/12) que oito testemunhas já prestaram depoimento. O outro motorista que fazia revezamento na direção morreu no local.

O delegado Paulo Tavares, que comanda as investigações do ponto de vista criminal, disse que as oitivas feitas até o momento são imprecisas para se tomar qualquer conclusão do fato.

“Não podemos ser levianos de nos precipitar. Temos depoimentos de testemunhas e de vitimas de dentro do ônibus. Alguns depoimentos são esclarecedores, outros confusos. A parte técnica é a mais difícil, pois depende do emocional das pessoas”, afirmou o delegado. 

Ele confirmou que o condutor do ônibus continua sendo o principal mistério das investigações.

Prefiro que essa palavra 'foragido' não seja usada. Não existe mandado de prisão contra ele. Ele está desaparecido. Não se sabe o paradeiro dele. Mas o fato de ele ter abandonado o local de serviço, o próprio Código de Trânsito fala isso. Mas não vamos delinear fatos típicos agora, Vamos esperar a parte da perícia técnica e da investigação para fazer um desenho certo do fato”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade