Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Em Ibirité, devido à pandemia, pacientes começam a receber medicamentos em casa

Para resguardar a saúde dos pacientes com maiores dificuldades, prefeitura de Ibirité começou a distribuir remédios controlados em casa. Projeto só foi possível devido à resolução da Anvisa, emitida durante a pandemia


07/10/2020 18:28 - atualizado 07/10/2020 18:42

Dona Anelina de Paula Oliveira, de 71 anos, tem dificuldades para andar e necessita de acompanhamento constante. Ela foi uma das primeiras pacientes a receber seus remédios em casa(foto: Prefeitura de Ibirité/Divulgação)
Dona Anelina de Paula Oliveira, de 71 anos, tem dificuldades para andar e necessita de acompanhamento constante. Ela foi uma das primeiras pacientes a receber seus remédios em casa (foto: Prefeitura de Ibirité/Divulgação)
 

A pandemia do novo coronavírus mudou muita coisa na rotina de quem pertence ao grupo de risco. Mas uma dessas mudanças, ocorridas em Ibirité, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), trouxe mais conforto a familiares de acamados, deficientes ou pessoas com doenças crônicas. Os pacientes do município começaram a receber a partir da última terça-feira (6), em casa, os remédios controlados que antes tinham que ir buscar nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). 

 

Dona Anelina de Paula Oliveira, de 71 anos, é acamada, mal consegue andar e falar. É a neta, Camila Cristina dos Santos, de 18 anos, que na maior parte do tempo cuida, dando assistência em casa. “Quando eu saio para buscar os remédios tenho que arrumar outra pessoa para ficar com ela. É muito difícil. Agora esse projeto facilitou demais”, conta Camila, que foi uma das primeiras a receber os medicamentos em casa.  

 

Segundo a diretora de Atenção à Saúde, Aline Cruz Milagre, o projeto era antigo, mas somente durante a pandemia foi possível colocá-lo em prática. “Existe uma legislação que não permite que medicamentos controlados sejam distribuídos em domicílio. Com a pandemia, houve a resolução da Anvisa, RDC 357, e assim foi permitido, neste momento de pandemia, que esses remédios fossem levados aos pacientes. Há o recolhimento das receitas e todo o processo é acompanhado pelo profissional farmacêutico. Tudo é monitorado”, explica a diretora. 

 

Os pacientes que poderão participar têm que estar cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS) de Ibirité. E são aqueles que estão acamados, idosos com dificuldade para andar, pacientes com neoplasia, portadores de necessidades especiais ou alguma deficiência e pacientes que necessitam de dieta enteral ou que façam uso de oxigenoterapia, além dos que tratam doença renal crônica. 

 

Serão atendidos, primeiramente, os bairros: Boa Vista, Canaã, Canal, Canoas, Cascata, Durval de Barros, Eldorado, Industrial, Jaçanã, Jardim das Rosas, Jardim Rosário, Jardim Montreal, Jardim das Oliveiras, Lago Azul, Montreal, Petrovale, Petrolina, Ouro Negro, Recanto da Lagoa, São Pedro, Vila Rosário, Vila Nunes e Quintas da Jangada. Nesta primeira região, 560 pacientes serão contemplados.  

 

Quem se encaixa nos requisitos e ainda não está cadastrado, pode procurar a UBS de referência do bairro. É necessário que o paciente já faça acompanhamento com um médico da unidade ou ainda comunicar o agente comunitário responsável pela visitação em sua residência para dar início ao processo de inclusão no programa. Para mais informações o telefone é (31) 3598-6577 ou 3599-7218, de segunda a sexta, de 8h às 17h.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade