Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Valadares: moradores ignoram EcoPontos e descartam lixo em canais

Os EcoPontos foram criados para resolver o problema, mas alguns moradores insistem em atirar sofás e eletrodomésticos dentro dos canais ou na margem do Rio Doce


23/09/2020 07:58 - atualizado 23/09/2020 09:49

Sofás e cadeira dentro do canal do Córrego Figueirinha, em frente ao Morro do Querosene(foto: Tim Filho/EM/D.A Press)
Sofás e cadeira dentro do canal do Córrego Figueirinha, em frente ao Morro do Querosene (foto: Tim Filho/EM/D.A Press)
O descarte de entulhos de construção, móveis, eletrodomésticos e galhos de árvores em vias públicas de Governador Valadares sempre foi um grave problema ambiental. Grande parte desses descartes é feita na beira do Rio Doce e dentro dos canais onde passam os córregos, como o Cardoso e o Figueirinha. A prefeitura da cidade tem apostado nos chamados EcoPontos para solucionar a questão, mas nem todos os moradores têm colaborado.

Para resolver o problema, a Prefeitura criou, em fevereiro, o primeiro EcoPonto, no Bairro Santos Dumont II. O segundo foi instalado no Bairro Turmalina, permitindo a entrega voluntária de resíduos sólidos como os da construção civil e também os descartáveis. 

A intenção é criar 11 ecopontos para promover uma destinação ambientalmente adequada dos entulhos com encaminhamento destes resíduos para áreas licenciadas e, ainda, a reutilização nas estradas vicinais, visto que grande parte do material tem alto grau de compactação.

O Secretário de Obras e Serviços Urbanos, Carlos Chaia, explicou que as caçambas instaladas em pontos específicos da cidade, recebem também recicláveis como eletrodomésticos, papel, vidro, papelão, pilhas e baterias, que serão encaminhados para as associações de catadores darem a destinação correta.

Mas o problema continua, mesmo que em menor ocorrência, graças a contribuição dos carroceiros, que têm despejado entulhos nas caçambas. Apesar da divulgação feita pela Prefeitura, muitos moradores continuam fazendo os descartes em vias públicas e canais.

Na Avenida Tancredo Neves, no Bairro Santa Helena, na terça-feira (22) havia duas geladeiras descartadas na margem do canal do Córrego Figueirinha. Dentro do canal, havia um sofá. Tudo a poucos metros de duas caçambas coletores de entulhos e resíduos.

Denúncias e multas

Em relação aos descartes irregulares na cidade, a Prefeitura informou que conta com uma equipe especial formada por Agentes de Trânsito que atua na Fiscalização de Limpeza Urbana. Esses fiscais têm o poder de multar e apreender materiais e bens que estejam desrespeitando as normas de manejo de resíduos sólidos do Município. 

A multa para quem desrespeita as normas varia entre R$ 710 e R$ 5.680, dependendo do local descartado e do tipo de resíduo.

Caso os moradores tenham interesse em fazer denúncias, a Prefeitura disponibiliza um canal para mensagens, por meio do número (33) 98447.5372, que não atende ligações. As denúncias devem ser feitas por meio de mensagens e, de preferência, contendo vídeo e fotos, que são fundamentais para a devida autuação por parte do município.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade