Publicidade

Estado de Minas CRIME

Preso, no Vale do Rio Doce, neto que planejou assalto à casa dos avós

Arquiteto do crime, menor contou com a ajuda de um amigo de 18 anos


21/09/2020 16:58 - atualizado 21/09/2020 17:15

Crime ocorreu na zona rural de Pingo D'Água, no Vale do Rio Doce(foto: Google Street View/Reprodução)
Crime ocorreu na zona rural de Pingo D'Água, no Vale do Rio Doce (foto: Google Street View/Reprodução)
Desde que a quarentena da COVID-19 teve início, são muitas as histórias absurdas, capazes de deixar qualquer um indignado. Mais um caso desses foi registrado entre a noite de domingo e a madrugada desta segunda-feira (21), na pequena cidade de Pingo D’Água, no Vale do Rio Doce. Um rapaz, de 16 anos, planejou um assalto à casa de seus avós, de 65 e 74.

Eram 23h45 quando um jovem, de 18 anos e o neto do casal de idosos foram até a casa na zona rural de Pingo D’Água, local conhecido por Canto da Pedra. Ambos estavam encapuzados.

Apenas o maior de idade invadiu o imóvel, empunhando uma faca. Os idosos se assustaram. No relato à polícia, contaram que o invasor exigia dinheiro e os ameaçava de morte durante todo o tempo.

Em dado momento, quando o assaltante se distraiu, o avô conseguiu chegar até a janela e começou a gritar por socorro. Temendo que vizinhos aparecessem, o criminoso pegou um aparelho celular e saiu correndo. O neto, também assustado, pegou a bicicleta Monark do avô para fugir.

Um longo martírio


O martírio dos idosos não terminou com a fuga do invasor. Temendo que ele voltasse, o casal se trancou em casa e esperou o amanhecer para pedir ajuda à polícia, pois haviam ficado sem o telefone.

De manhã, com a ajuda de vizinhos, a Polícia Militar foi acionada. Depois de pegarem as características dos invasores e do que tinha sido roubado, os policiais iniciaram uma busca pela cidade.

E qual não foi a surpresa dos policiais quando avistaram a bicicleta na frente de uma casa. Ao entrarem, se depararam com o neto das vítimas, que se mostrou apavorado e resolver contar toda a história.

Ele confessou a participação no roubo. Contou aos militares que, na noite anterior, foi procurado pelo amigo, que lhe propôs fazer um assalto para conseguirem dinheiro. O neto indicou a casa dos avós.

Disse que havia morado lá e que sabia que havia dinheiro em casa, proveniente da aposentadoria de ambos.

 

Foi iniciado então um segundo rastreamento, e os policiais conseguiram localizar e prender, em Córrego Novo, o invasor – ele não estava de posse do celular e da faca.

Os dois foram levados para a Delegacia de Córrego Novo, onde o maior de 18 anos ficou detido. O neto das vítimas foi liberado, por ser menor de idade.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade