Publicidade

Estado de Minas AUXÍLIO EMERGENCIAL

Veja o que dá para comprar com o auxílio de R$ 39 proposto por Zema

Produtos da cesta básica e alguns itens que poderiam ser comprados com o dinheiro


11/09/2020 18:08 - atualizado 11/09/2020 19:17

Com os R$ 39, o beneficiário conseguiria comprar apenas dois pacotes de arroz de 5kg(foto: Reprodução/ Internet)
Com os R$ 39, o beneficiário conseguiria comprar apenas dois pacotes de arroz de 5kg (foto: Reprodução/ Internet)
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), criou, nesta sexta-feira (11), um auxílio emergencial de R$ 39 mensais para pessoas que vivem em situação de extrema pobreza. A medida tem como objetivo minimizar os impactos econômicos causados pela pandemia do coronavírus. Mas o que daria para comprar com esse valor? 

O Estado de Minas elencou alguns produtos da cesta básica - conforme a pesquisa de preço feita pelo site Mercado Mineiro, entre 2 e 5 de setembro, em supermercados de várias regiões de Belo Horizonte -, e itens essenciais no dia a dia. 

Seguindo a média dos valores de mercado de produtos da cesta básica, com os R$ 39 do auxílio o beneficiário conseguiria montar uma cesta com poucas opções. Uma delas seria: um pacote de arroz de 5kg (R$ 22,73), um pacote de feijão de 1kg (R$ 7,73) e um litro de óleo (R$ 6,75). Dessa forma, sobraria R$ 1,79.

Outra combinação seria: um pacote de arroz de 5kg (R$ 22,73), um litro de óleo (R$ 6,75), um pacote de macarrão de 500 gramas (R$ 3,48) e um litro de leite integral (R$ 4,18). Mesmo com um item a mais, em relação à disposição anterior, sobraria quase a mesma quantidade, R$ 1,86. 

Arroz


Se levado em consideração apenas o item mais caro da cesta básica entre os alimentos listados pela reportagem - que é o arroz -, o beneficiário conseguiria comprar apenas dois pacote de 5kg, sendo que o mais barato encontrado pela pesquisa do Mercado Mineiro custa R$ 15,49. 

Já o arroz de maior preço apresenta variação de 93,5%, sendo acrescido R$ 14,49 no valor - quase o mesmo preço do item mais simples.

Feijão


Com o dinheiro, a pessoa que receber o auxílio compraria seis pacotes de 1kg de feijão carioquinha, sendo que o mais barato custa R$ 6,49. A pesquisa encontrou variações de até 27,7% (R$ 2,49) para o de marca mais cara. 

Macarrão 


Já o macarrão, o beneficiário conseguiria adquirir 13 pacotes de 500 gramas da marca Vilma, uma vez que o item mais barato custa R$ 2,98. Em alguns supermercados o mesmo produto é encontrado por R$ 3,99. 

Leite


Se ele optar por comprar apenas leite, iria levar 11 caixas contendo um litro, já que a mais barata custa R$ 3,29. Ainda é possível encontrar esse mesmo produto, porém de marcas diferentes, por R$ 5,08 nas prateleiras de alguns supermercados.

Passagens de ônibus


Se o beneficiário for usuário de transporte coletivo, que tem o valor médio de R$ 4,50 na capital mineira, e o usar duas vezes ao dia, ele gastaria apenas em quatro dias  quase todo o dinheiro do auxílio: R$ 36 dos R$ 39 que recebeu. 
 
*Estagiário sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade