Publicidade

Estado de Minas GUIDÃO E VOLANTE

Após morte de mais uma ciclista na Grande BH, médico alerta para uso de equipamentos de segurança

Mulher de 55 anos morreu no último sábado depois de ser atropelada e bater a cabeça no chão


17/08/2020 10:55 - atualizado 17/08/2020 11:23

Uso de capacete é essencial para os ciclistas, pontua o neurocirurgião Rodrigo Faleiro(foto: Pixabay)
Uso de capacete é essencial para os ciclistas, pontua o neurocirurgião Rodrigo Faleiro (foto: Pixabay)
A morte de mais uma ciclista na Região Metropolitana de Belo Horizonte serviu de alerta para as pessoas utilizarem os devidos equipamentos de segurança quando usarem as bicicletas, segundo um médico ouvido pelo Estado de Minas. No último sábado, uma mulher de 55 anos que estava em uma bike foi atropelada no Condomínio Alphaville, em Nova Lima, na Grande BH, e morreu por causa dos graves ferimentos sofridos.

O neurocirurgião Rodrigo Faleiro, que trabalha no Hospital Pronto-Socorro João XXII, em BH, e mora no Alphaville, prestou os primeiros atendimentos à mulher no sábado junto de outra médica. Segundo ele, se a ciclista estivesse com capacete, ela teria mais chances de escapar do acidente com vida.

“No caso da senhora, de 55 anos, ela teve fratura craniana. Cheguei lá e já uma outra mulher, também médica já estava prestando algum socorro. Conseguimos estabilizar até o Samu chegar. Acho que um capacete faria muita diferença, poderia ter mudado o rumo das coisas, porque deve ter batido a cabeça direto no meio fio”, disse o médico, ao Estado de Minas.

No fim de julho deste ano, um ciclista também foi morto em Nova Lima, atropelado por um caminhão. Rodrigo Faleiro alerta para o uso dos equipamentos sempre que possível, e pontua que percebeu um aumento das bicicletas durante o período de pandemia do novo coronavírus.

“Temos notado muita gente comprando bicicleta nesse período de pandemia, aumentou, tudo indica, até para poder passear com um pouco mais de segurança. No Alphaville mesmo, sempre que passo pelas ruas, percebe-se o aumento das bikes. Vemos pessoas sem itens de segurança, que é principalmente o capacete, que faz toda diferença”, afirmou. O médico também faz outras recomendações.

“No dia seguinte mesmo, domingo, vi várias pessoas sem capacete. Além disso, a bike deve ir na mesma via e no mesmo sentido que os veículos, nunca na contramão, e sempre à direita. Outro cuidado é que, nas subidas, costuma-se fazer zig zag, isso pode causar atropelamento. Também tem que conhecer o básico das regras de trânsito, usar ciclovia sempre que for possível. E os motoristas também têm que se prevenir, dirigir para os outros”, completou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade