Publicidade

Estado de Minas EXTORSÃO

Pré-candidato a prefeito suspeito de ameaçar mulheres causou prejuízo de R$ 3 mil a uma vítima

O homem foi preso na última terça-feira, 28, e já foram identificadas 10 mulheres que alegam terem sido vítimas


31/07/2020 15:25 - atualizado 31/07/2020 15:57

Pré-candidato a prefeitura de São João das Missões foi preso na última terça-feira, 28, e vítima diz que ele pediu R$ 3 mil e ameaçou divulgar fotos íntimas(foto: Divulgação/Polícia Civil)
Pré-candidato a prefeitura de São João das Missões foi preso na última terça-feira, 28, e vítima diz que ele pediu R$ 3 mil e ameaçou divulgar fotos íntimas (foto: Divulgação/Polícia Civil)
A delegada Karine Maia Costa, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), de Montes Claros, non Norte de Minas, informou nesta sexta-feira (31), que foi identificada na cidade mais uma vitima do homem, preso na última terça-feira (28) pela suspeita de tentativa de extorsão de mulheres, sob ameaça de divulgar fotos íntimas delas na internet, além de explorá-las financeiramente.

 

O suspeito, preso preventivamente, identificado apenas como M.R. F. C, de 32 anos, era pré-candidato a prefeito do município de São João das Missões, cidade de 13 mil habitantes, na mesma região.

 

A delegada disse ter sido procurada pela mulher, que alegou que o homem acabou usando o cartão de crédito dela, causando um prejuízo de R$ 3 mil. Além da mulher de Montes Claros, outra mulher, de São João das Missões, procurou a delegacia de Januária,ltambém no Norte de Minas, e alegou ter sido chantageada pelo mesmo homem, informou Karine Maia.

 

Com isso, a Policia Civil já identificou 10 mulheres que alegam terem sido vítimas do ex-candidato a prefeito. Seis delas já prestaram depoimentos.

 

A reportagem ainda não conseguiu falar com a defesa do suspeito. A delegada Karine Maia informou que, ao prestar depoimento, ele não negou a tentativa de exposição pública das vítimas, mas tentou desqualificar a ação criminosa. 

Perfis específicos  

Conforme a investigação policial, por meio da redes sociais, o suspeito se aproximava de mulheres com perfis específicos: fragilizadas emocionalmente, casadas e com o relacionamento em crise ou separadas recentemente – e que não queriam se expor para a família. A faixa etária variava entre entre 45 a 50 anos e as mulheres eram resolvidas financeiramente.

 

Segundo a delegada Karine Maia, a última mulher interrogada na delegacia alegou que o suspeito se aproximou dela por uma rede social. Após algum tempo de “relacionamento virtual”, o homem teve um encontro com a mulher e acabou pegando o cartão de crédito da vítima, quando gastou R$ 3 mil. “Ele pediu o dinheiro para a vítima, dizendo que pagaria quando vendesse uma terra, mas não pagou. Quando ela percebeu que ele usava drogas e tinha encontros com outras mulheres, ela quis terminar o relacionamento. Foi aí que ele começou a chantagem”, relata Karine Maia.

 

"Quando ela começou a cobrar o dinheiro, ele passou a falar que tinha fotos íntimas, nudes que ela mandava para ele e que tinha feito fotos (intimas) dela sem que ela percebesse. Disse também que iria mandar as fotos para a filha da mulher”, complementa a delegada.

 

Ainda de acordo com a policial, o homem não consumou a ameaça da divulgação das fotos, mas a vítima acabou ficando nos prejuízos dos R$ 3 mil. Após a divulgação do caso, a vítima resolveu procurar a delegacia da mulher. 

Reserva indígena

De acordo com a investigação, o acusado não revelou a profissão, mas era uma pessoa com influência politica em São João das Missões, sendo ativo nas redes sociais. São João das Missões tem a maioria da população integrante da reserva indígena Xacriabá. Mas o suspeito não tem origem na etnia.

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade