Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

CDL volta a cobrar da Prefeitura de BH data para reabertura do comércio

Prefeito Alexandre Kalil (PSD) se reuniu com representantes dos lojistas da capital nesta quinta-feira, porém a CDL não foi convidada. Ainda não há previsão de reabertura do comércio


30/07/2020 17:31 - atualizado 30/07/2020 20:46

Comércio não essencial está fechado em Belo Horizonte desde o dia 29 de junho (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Comércio não essencial está fechado em Belo Horizonte desde o dia 29 de junho (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
A Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) voltou a cobrar da Prefeitura de BH uma data para a reabertura do comércio. Em nota enviada no fim da tarde desta quinta-feira, a CDL/BH disse que a associação não foi convidada para o encontro. "PBH continua perdida. Mais uma reunião improdutiva", disse.

Representantes dos lojistas da capital se reuniram com o prefeito Alexandre Kalil (PSD), na Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), na tarde desta quinta-feira (30), em busca de um acordo para que os estabelecimentos tenham autorização para reabrir as portas.

"Mas a gente não lamenta a intransigência e o autoritarismo do prefeito, que não aceita dialogar com quem tem divergências e opiniões contrárias às dele. O que a gente lamenta mesmo é que mais uma vez ficamos sem resposta para uma pergunta que milhares de pessoas em nossa cidade - principalmente empreendedores que estão já no limite de suas forças para manter os seus negócios e trabalhadores que já perderam seus empregos ou estão prestes a perder - querem saber: quando vamos reabrir o comércio?", questionou a nota enviada.

A intenção dos lojistas era aproveitar a proximidade do Dia dos Pais para reabrir o comércio e evoluir nas vendas. Apenas serviços essenciais estão autorizados a funcionar em Belo Horizonte. O Sindicato de Lojistas de Belo Horizonte (Sindilojas-BH), por exemplo, aposta na proposta de quatro dias de portas abertas e três fechadas. Shoppings ficariam abertos de quarta a sábado, enquanto os demais estabelecimentos funcionariam de terça a sexta.

O prefeito afirma, no entanto, que está "pouco animado com os números" e que ainda não há previsão para reabertura de nenhum setor. "A partir desta semana começamos com números mais animadores apesar do índice alto de ocupação (de leitos)".

Kalil informou que os secretários vão conceder uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira (31), mas não mencionou qual será o assunto. "Não tem astrologia aqui, vamos reunir, sentar, conversar. Todos serão informados dos números da ciência", lembrou, ressaltando o pedido à população de manter o isolamento social. "Queria pedir ao povo que fique em casa porque estamos começando a ver uma luz no fim do túnel", finalizou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade