Publicidade

Estado de Minas QUARENTENA

COVID-19: Ipatinga registra 45% de pessoas que descumprem isolamento

Pessoas que apresentam sintomias não estão seguindo orientações das autoridades de saúde e seguem saindo de casa, o que aumenta risco para outros cidadão


postado em 25/06/2020 20:43 / atualizado em 25/06/2020 20:53

Segundo a prefeitura, pelo menos 3 mil testes foram aplicados, inclusive em notificados com sintomas de coronavírus(foto: Divulgação/Prefeitura de Ipatinga)
Segundo a prefeitura, pelo menos 3 mil testes foram aplicados, inclusive em notificados com sintomas de coronavírus (foto: Divulgação/Prefeitura de Ipatinga)
A cidade de Ipatinga, no Vale do Aço, contabilizou nesta quinta-feira (25) a marca de 1.567 infectados por coronavírus e 34 mortes, além de registrar um percentual de cerca de 90% de ocupação de leitos de UTI e enfermaria.
Apesar disso, as pessoas que apresentam casos suspeitos insistem em não cumprir as medidas de isolamento social estabelecidas pelas autoridades de saúde. Um levantamento feito pela prefeitura do município do Vale do Aço apontou que 45% dos que apresentaram sintomas da doença desrespeitaram o protocolo dos médicos. O município alega que vem aplicando testes rápidos aos pacientes em casa.
 
Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, até o momento foram contabilizados 3.887 casos suspeitos, mas 2.861 deles foram descartados. Todos os notificados são orientados a ficar de quarentena em casa por 14 dias, conforme o protocolo estabelecido pelas autoridades.
 
Há um mês, um homem que testou positivo para COVID-19 foi detido pela Polícia Militar depois de deixar Ipatinga e seguir até Caratinga para ver a namorada, uma agente comunitária de saúde. Ele havia apresentado sintomas e foi atendido no Hospital Márcio Cunha, mas não cumpriu a orientação de ficar em casa.
 
A secretária de saúde, Érica Dias, lamenta que os pacientes desrespeitem o isolamento domiciliar proposto pelos médicos: “Por uma questão de saúde pública, essas pessoas deveriam estar em casa, para evitar ainda mais a contaminação desta doença. E, em segundo lugar, porque há uma perda de tempo no que diz respeito à ida do profissional da saúde até a casa do paciente, sem que ele se encontre lá. Acaba que o teste não é realizado, e o município perde no quesito de registro epidemiológico. E a equipe de saúde poderia estar empenhada em uma outra função num momento em que esses profissionais são essenciais”.
 
A prefeitura alega que deve fazer pelo menos 15 mil testes na cidade. Pelo menos 3 mil já foram realizados. A média de testagem no município é de 300 para cada 100 mil habitantes.
 
O prefeito Nardyello Rocha também faz apelo para que a população respeite as determinações: “Só vamos ter êxito e vencer a Covid-19 se a população entender que ela também é protagonista nesta luta. Se a comunidade não dá sua parcela de contribuição, será como enxugar gelo. Isso é crime, é uma irresponsabilidade. Peço para que o povo de Ipatinga nos apoie e faça também a sua parte”.

 
Leitos ocupados 


Segundo a prefeitura, nove dos 10 leitos de UTI do Hospital Municipal Eliane Martins estão ocupados. Já no Hospital Márcio Cunha, há pacientes em 18 dos 20 leitos. Em relação aos leitos de enfermaria, 29 dos 40 disponíveis estão sendo utilizados no Eliane Martins e 28 dos 35 no Márcio Cunha. 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade