Publicidade

Estado de Minas FLORESCER

Com a proximidade do inverno, ipês começam a colorir BH durante quarentena

Flores com cores vibrantes trazem respiro para capital mineira durante isolamento social


postado em 02/06/2020 15:27 / atualizado em 02/06/2020 18:12

Ipê roxo na Avenida do Contorno com Rua Tomé de Souza, no Bairro Funcionários(foto: Leandro Couri/EM/D.A. Press)
Ipê roxo na Avenida do Contorno com Rua Tomé de Souza, no Bairro Funcionários (foto: Leandro Couri/EM/D.A. Press)

Os ipês que começam a aparecer timidamente em Belo Horizonte anunciam o inverno que está para chegar. É que as charmosas flores, típicas desta época do ano, são mais propensas a sincronizar com as baixas temperaturas e tempo seco.

Apesar da quarentena manter a população em casa e a graça colorida não ter plateia de costume, as árvores já pintam as avenidas do Contorno e Getúlio Vargas, no Bairro Funcionários, Região Centro-Sul da capital.

Mesmo “fora de campo”, o professor do Departamento de Botânica do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, João Renato Stehmann explica que o desabrochar dos ipês é uma beleza necessária para a saúde do meio ambiente e a identidade do Brasil.

“Estudamos nossa biodiversidade e entendemos que o ipê é um componente magnífico. Só em Minas Gerais temos mais de 20 espécies de ipês. Não há quem venha de fora e não fique boquiaberto assim como a gente fica ao ver a cerejeiras no Japão”, compara Stehmann. “É uma planta magnífica e temos o privilégio de tê-la na cidade.”

O professor de Botânica ressalta ainda que os ipês têm como característica florescer próximo ao inverno. Normalmente aparecem os roxos, depois os rosas, amarelos, e por fim os brancos. “Eles podem adiar ou atrasar de acordo com a secura. Se chover menos durante essa época, antecipa o florescer. Se chover mais, atrasa”, disse.
 

Manhãs geladas

O inverno começa oficialmente no próximo dia 20, mas as temperaturas já estão geladas na Região sudeste do país. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as temperaturas devem começar a subir em Minas Gerais nesta terça-feira. Mas, as manhãs continuam sendo bastante frias em todas as regiões.

Belo Horizonte teve o mês de maio de 2020 mais frio dos últimos 35 anos, de acordo com o levantamento do Inmet. Na média, as temperaturas mínimas registradas em maio deste ano foi de 14,3°C, abaixo da média histórica, que é de 16,4°C. Assim, maio de 2020, superou o último recorde de maio de 1985, onde a média das mínimas foi de 14,7°C.

A média das temperaturas máximas em maio de 2020 foi de 24,9°C, e ficou um pouco abaixo do valor da média que é de 25,8°C. O total de chuva acumulado em maio deste ano foi de 26,1 mm, ficando bem próximo da média histórica que é de 28,1 mm. (Com Larissa Ricci)

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade