Publicidade

Estado de Minas

Para não esquecer Brumadinho: artista usa lama da vale para pintar mural

O 'artivista' e grafiteiro Mundano homenageou as vítimas do crime ambiental em Brumadinho pintando mural com tinta à base de lama tóxica da barragem que estourou há um ano


postado em 31/01/2020 21:37 / atualizado em 31/01/2020 22:04

Em homenagem às vítimas do desastre ocorrido em Brumadinho (MG) em 25 de janeiro de 2019, o artista Mundano criou uma releitura do famoso quadro `Operários`, de Tarsila do Amaral, em frente ao Mercado Municipal de São Paulo. A tinta utilizada para fazer a pintura tem, em sua composição, a lama tóxica que destruiu a cidade mineira e os rios da região após o rompimento de uma barragem da Vale. 


Painel foi todo feito com tinta à base de rejeitos de barragem de Brumadinho(foto: Reprodução/Instagram/Cinema Pedrada e Mundano)
Painel foi todo feito com tinta à base de rejeitos de barragem de Brumadinho (foto: Reprodução/Instagram/Cinema Pedrada e Mundano)
O paulistano Mundano visitou o Córrego do Feijão e recolheu 250kg de material bruto, no leito do Rio Paraopeba, para a produção da tinta. A lama foi peneirada e misturada com outros componentes como água, cola e base acrílica incolor. Mundano é referência quando o assunto é arte e meio ambiente. Há sete anos, ele colore muros cinzas e carrinhos de catadores de material reciclável em grandes cidades.
 
A obra “Operários” (1933) de Tarsila do Amaral serviu de inspiração para a construção do painel. Ela compõe a série #releiturasmundanas  com outras três pinturas, também feitas com tinta à base dos rejeitos de Brumadinho.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade