Publicidade

Estado de Minas

Guardas municipais fazem manifestação em BH e fecham a Praça Sete

Os agentes fecharam um dos principais cruzamentos do Centro da capital mineira no início da tarde desta quarta-feira. O trânsito já foi liberado no local


postado em 11/12/2019 13:48 / atualizado em 11/12/2019 14:55

Agentes saíram em passeata pelo Centro de Belo Horizonte(foto: Reprodução/WhatsApp)
Agentes saíram em passeata pelo Centro de Belo Horizonte (foto: Reprodução/WhatsApp)

Guardas municipais de Belo Horizonte fizeram uma manifestação, no início da tarde desta quarta-feira. Os agentes saíram da Praça da Estação, fehcaram os cruzamentos na Praça Sete, e depois seguiram por vias do Centro até a Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção (SMSP). O prefeito Alexandre Kalil e o chefe do Comando de Policiamento da Capital, Coronel Anderson, farão uma coletiva de imprensa, nesta quinta-feira, para falar sobre o assunto e também a respeito da segurança pública na cidade.

A manifestação teve início por volta das 11h40. Os guardas se reuniram na Praça da Estação onde fizeram uma assembleia para discutir a proposta de reajuste salarial da prefeitura, e outras pautas. A categoria rejeitou o que foi proposto pela administração municipal e seguiu em passeata até a Praça Sete.

Lá, fecharam a Avenida Afonso Pena na pista em direção ao Bairro Mangabeiras. Um desvio foi feito pela BHTrans e agentes de trânsito pela Rua da Bahia. Depois, os guardas seguiram pela Avenida Afonso Pena em direção a Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção (SMSP). O trânsito ficou lento no Centro da capital, mas já foi liberado.

Reajuste salarial


De acordo com Israel Arimar, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), responsável pela negociação com a PBH, a Guarda Municipal reivindica reajuste salarial. “Além da pauta geral, os guardas pediram 20% de reajuste, e a prefeitura apresentou a proposta de 7,2% para todos os servidores. Mas, ainda tem a pauta específica dos guardas, como a incorporação no vencimento do adicional de risco e da gratificação. Isso representa mais de 50% do salário de um guarda”, explicou.

Na tarde de quinta-feira, o Prefeitode Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e o Chefe do Comando de Policiamento da Capital, Coronel Anderson, vão falar sobre o assunto durante uma coletiva de imprensa.


Publicidade