Publicidade

Estado de Minas

Família de mineiro morto no Paraguai tenta agilizar traslado do corpo; sepultamento deve ocorrer sexta-feira

Ítalo Brito e um colega retornavam da faculdade quando ocorreu o acidente. Condutor do veículo, que também seria brasileiro, ficou gravemente ferido


postado em 11/12/2019 11:05 / atualizado em 11/12/2019 11:29

Mineiro cursava medicina na Universidade Politécnica e Artística do Paraguay (UPAP)(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Mineiro cursava medicina na Universidade Politécnica e Artística do Paraguay (UPAP) (foto: Redes Sociais/Reprodução)
O corpo de Ítalo Félix Brito, de 26 anos, morto em um grave acidente em Ciudade del Este, no Paraguai, nessa terça-feira, deve chegar ao Brasil na noite de quinta-feira ou na manhã de sexta-feira. 

Nesta quarta-feira, a família tentava junto ao consulado brasileiro no Paraguai os trâmites para liberação do corpo. Junto a uma funerária, os familiares decidiram que o translado será feito por terra. A distância entre Ciudad del Leste, no Paraguai, e Salinas, no Norte de Minas, é de cerca de 2 mil quilômetros. A viagem deverá durar aproximadamente 27 horas.

O sepultamento deve acontecer nessa sexta-feira no cemitério da cidade. Ítalo, que é filho de uma comerciante conhecida em Salinas, estava cursando o 3º período de medicina. Há pouco mais de dois anos ele concluiu medicina veterinária; em seguida decidiu fazer o curso médico no Paraguai

Ítalo estava no banco do passageiro. O veículo era conduzido por outro aluno do curso de medicina da Universidade Politécnica e Artística do Paraguay (UPAP), Wendy Barbosa Roya, de 25, que também seria brasileiro. O condutor ficou gravemente ferido. Ele foi socorrido e levado para o setor de trauma do Hospital Regional de Ciudad del Este. Os dois estudantes retornavam da faculdade quando ocorreu o desastre.


Publicidade