Publicidade

Estado de Minas

Festival 'I love jazz' termina neste domingo com artistas de Minas, dos EUA e Suécia

A 11ª edição do Festival Internacional I Love Jazz se encerra hoje. Confira programação


postado em 15/09/2019 16:08 / atualizado em 15/09/2019 20:36

Lindy hop prendeu a atenção da plateia. E o público volta a ser convidado a balançar o corpo, mexer a cintura e arrastar os pés em uma divertida batalha de dança(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
Lindy hop prendeu a atenção da plateia. E o público volta a ser convidado a balançar o corpo, mexer a cintura e arrastar os pés em uma divertida batalha de dança (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
A capital mineira recebe a 11ª edição do Festival Internacional I Love Jazz, evento tradicional que já entrou no calendário cultural da cidade. Depois de um sábado muito animado com música boa, este domingo fecha a programação. Com entrada franca, a festa começou às 15h e conta com programação até às 22h. O evento reune famílias inteiras, casais, amigos e músicos de primeira linha da cena artística do jazz de Belo Horizonte, de outras capitais e também do exterior.

O I Love Jazz nasceu para mostrar que o jazz tradicional é, em sua essência, popular. Para desmitificar o ritmo, considerado elitista e sofisticado, o festival promove apresentações gratuitas de jazz tradicional em locais públicos. O encontro também aproximar os jovens da essência do estilo musical, que podem acompanhar artistas nacionais e internacionais que levam aos palcos uma mistura dos estilos das décadas de 1920, 1930 e 1940.

Para começar o domingo, a atmosfera jazzy-mística tomará conta da Praça do Papa às 16h15, com o som do quarteto Un Autre Chat. Trata-se de um grupo jazzístico de Belo Horizonte, que reproduz o gypsy jazz dançante dos bordéis franceses dos anos 30. Em seguida, é a vez de Evan Megaro, uma pianista de jazz nova-iorquino, que vai apresentar no I Love Jazz às 18h45. Ele deve levar para a Praça do Papa sobras de Dizzy Gillespie, Charlie Parker e Miles Davis, além de passear pelo repertório da MPB – Tom Jobim, Milton Nascimento, Chico Buarque.

Às 19h está marcado a apresentação de Danielsson Quartet. Ele é pianista de jazz, compositor, arranjador, escritor e educador, natural de Estocolmo, Suécia. Cresceu com um pai de jazz, Per foi exposto aos sons de Oscar Peterson e Bill Evans desde muito novo. Seus projetos atuais incluem gravações em trio e quarteto com o grande Danny Gottlieb do jazz.

E para fechar a 11ª edição do festival, a banda mineira Happy Feet Jazz Band se apresentará por volta das 20h30. Durante as décadas de 30, 40 e 50, o mundo dançava e curtia o jazz e a música popular americana. Era o que se ouvia nos bailes, nas rádios, nos filmes, nas vitrolas e nos bares. Este é o estilo da banda mineira. Formada em 2008, tem levado a energia e o clima da época a várias cidades brasileiras desde então.

Batalha de dança


Presente na programação, o lindy hop prendeu a atenção da plateia. E o público volta a ser convidado a balançar o corpo, mexer a cintura e arrastar os pés em uma divertida “batalha de dança”. O público é dividido em dois grupos, cada um acompanhado por um professor do BeHoppers. Encarregado de escolher a melhor performance de dança, o “júri” foi formado pela própria plateia. Ontem, como os dois times “arrasaram” nos pés, ambas equipes foram premiadas. Competição está marcada para 18h45.

Programação deste domingo (15)
15h Aula de lindy hop com BeHoppers
16h Outro Gato Gypsy Jazz (MG)
17h30 Evan Megaro Quartet (EUA)
18h45 Batalha de dança 19h Per Danielsson Quartet (Suécia)
20h30 Happy Feet Big Band (MG)

Praça do Papa, Mangabeiras. Entrada franca.


Publicidade