Publicidade

Estado de Minas

Idosa chinesa é encontrada morta dentro de apartamento em bairro tradicional de BH

O marido dela afirmou que ela estava amarrada e amordaçada. A Polícia Civil iniciou os levantamentos para chegar até o autor do crime


postado em 20/08/2019 17:25 / atualizado em 20/08/2019 19:22

Prédio onde idosa foi encontrada morta, segundo a PM(foto: Reprodução/Google Street View)
Prédio onde idosa foi encontrada morta, segundo a PM (foto: Reprodução/Google Street View)

 
Uma idosa nascida na China foi encontrada morta pela Polícia Militar (PM) na tarde desta terça-feira (20), em um apartamento localizado na Avenida Assis Chateaubriand, no Bairro Floresta, Região Leste de BH. Ela tinha sinais de espancamento e estava amarrada dentro do imóvel, segundo o marido dela. A Polícia Civil realizou os primeiros levantamentos no condomínio para chegar até a motivação e autoria do crime.

Segundo moradores do prédio, a idosa veio da China com a família há muitos anos e era proprietária de uma loja na Rua dos Tamoios, no Centro de BH. O comércio foi vendido recentemente pela família. Testemunhas contaram que ela foi encontrada pelo marido. O casal morava com a filha mais velha.

“A informação que recebemos é que ela (a filha) saiu 8h para trabalhar e o pai ficou com a mulher. Ele (o homem) disse que  saiu por volta de 10h. Quando eram 14h30, fui acionado pelo porteiro dizendo que o marido disse que a mulher estava morrendo. Subi correndo. Quando cheguei, ele estava em cima dela tentando reanimá-la. Ela estava deitada na cama dela, eu tentei identificar sinais de vida, como pulso respiração batimento cardíaco, e não identificquei”, disse Ricardo Luiz Freitas, síndico do prédio.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a Polícia Militar (PM) foram acionados e chegaram no local. Segundo o síndico, o marido da mulher informou que a companheira estava amarrada. “Ele disse que quando ele chegou, encontrou ela amarrada e amordaçada. Inclusive, a boca dela apresentava um sangramento”, disse.

Ricardo contou, ainda, que o apartamento apresentava sinais de arrombamento e estava com alguns armários revirados. “Quando eu chegei no apartamento, a porta estava aberta. mas eu notei que ela tinha sinais de arrombamento. Mas, como o marido dela estava gritando, eu entrei correndo para ajudar. Ele estava trnastornado”, afirmou. “A filha dele chegou depois, e contou que parece que  armários foram vasculhados. Parte dos documentos dela estava ao lado do corpo”, comentou.

Imagens de câmeras de segurança serão utilizadas pela Polícia Civil nas investigações. Ninguém foi preso.


Publicidade