Publicidade

Estado de Minas

Guarda Municipal de BH alerta contra uso do cerol e linha chilena

Preocupação com linhas cortantes resulta em ação dos guardas nas escolas da capital


postado em 09/07/2019 14:08 / atualizado em 09/07/2019 15:18

Ação da Guarda Municipal em escola de BH alerta para perigos do cerol(foto: Divulgação/ SMSP)
Ação da Guarda Municipal em escola de BH alerta para perigos do cerol (foto: Divulgação/ SMSP)

Julho é o mês das férias e também do cuidado com brinquedos e brincadeiras. Nesta época, em que a intensidade do uso das linhas cortantes aumenta, a Guarda Municipal de Belo Horizonte tem intensificado as atividades preventivas. Durante esta semana, os guardas realizam demonstrações do perigo das linhas com cerol.

Na manhã desta terça-feira, os agentes da Patrulha Escolar estiveram na Escola Municipal Josefina de Souza Lima, na Rua Maria Ortiz, nº 195, no Bairro Primeiro de Maio, na Região Norte, para levar as orientações aos alunos do ensino fundamental. A escola foi escolhida pela proximidade das avenidas Cristiano Machado e Sebastião de Brito, opção perigosa de crianças e adolescentes para soltar pipa. 

Nos próximos dias, haverá montagem de estandes educativos em escolas próximas a vias de intenso fluxo de veículos, nos bairros Heliópolis – área da Avenida Cristiano Machado com Waldomiro Lobo –, e Ribeiro de Abreu – área da Via 240. Na sexta-feira, a ação será no Parque das Mangabeiras.

‘Cerol mata!’

As atividades fazem parte da edição de 2019 da campanha Cerol Mata!, da Prefeitura de Belo Horizonte. As ações contra o uso de linhas cortantes são realizadas pela Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção por meio da Guarda Municipal. A realização de exposições em escolas da rede pública municipal, com a montagem de estandes onde são expostos rolos de linhas chilenas e linhas com cerol, tem marcado esta fase da campanha.

Demonstração do resultado de linhas cortantes para motociclistas(foto: Divulgação/ SMSP)
Demonstração do resultado de linhas cortantes para motociclistas (foto: Divulgação/ SMSP)

Linhas cortantes

Cerol ou chilena é um perigo. O uso dessas linhas cortantes podem causar graves acidentes e ser fatal para as pessoas. Os prejuízos também chegam na rede elétrica. Existem casos em que as linhas danificam os cabos de alta tensão, que ficam pendurados e podem eletrocutar pessoas.

O ato constitui crime, mas isso não impede que ele ocorra. Muitas vezes são as crianças e adolescentes que estão manuseando esses objetos durante a brincadeira. O pediatra Dr. Fiorilo alerta para que os pais acompanhem sempre o tipo de produto adquirido pelas crianças. "O certo é soltar pipa sem cerol porque ajuda a diminuir os riscos de se cortar e de que outras pessoas fiquem feridas. Sem cerol é mais seguro porque você pode brincar a vontade sem perigo de se machucar. Hoje em dia é fácil encontrar ou produzir esse tipo de material que pode levar até a morte", alerta.

Demonstração do corte da linha chilena ou linha com cerol(foto: Divulgação/ SMSP)
Demonstração do corte da linha chilena ou linha com cerol (foto: Divulgação/ SMSP)

Juiz de Fora

Para tentar conscientizar a população, uma ação também foi realizada nas escolas de Juiz de Fora, na Região da Mata. A atividade da Guarda Municipal com o pediatra Fiorilo orientou crianças e adolescentes. "Como pediatra, me preocupo com a saúde das crianças e saber onde brincar, qual material usar é importante. Por isso, junto com a Guarda Municipal, desenvolvemos esse trabalho, que vai durar todo esse período de férias. É importante conscientizar para depois não lamentar", finaliza.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade