Publicidade

Estado de Minas

Prefeitura assina contrato para aplicar R$ 180 milhões em recapeamento de vias

Prioridade do Executivo municipal é destinar o recurso para as vias em piores condições, princialmente as situadas em áreas de vulnerabilidade social


postado em 16/05/2019 22:10

No ano passado, período chuvoso causou estragos na Avenida Francisco Sá, Região Oeste de BH(foto: Renato Scapolatempore/EM/D.A Press)
No ano passado, período chuvoso causou estragos na Avenida Francisco Sá, Região Oeste de BH (foto: Renato Scapolatempore/EM/D.A Press)

 

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) vai investir R$ 180 milhões no recapeamento de vias da cidade. A prioridade do Executivo municipal será as ruas e avenidas em piores condições e aquelas com maior fluxo de veículos, principalmente as localizadas em áreas com maior vulnerabilidade social. As que servem como rota alternativa para acessar as principais vias, conhecidas como corta caminho, também estão no cronograma.


O repasse vem de uma operação de crédito contratada pela prefeitura junto ao Banco do Brasil. O prefeito Alexandre Kalil (PHS), o secretário municipal de Fazenda Fuad Noman e o superintendente regional da instituição bancária Leonardo Guim assinaram o documento nesta quinta-feira (16).


Tapa-buracos


Após o período de chuvas, os buracos nas ruas e avenidas de Belo Horizonte se espalham. Uma alternativa para resolver o problema é a operação tapa-buracos, realizada pela prefeitura.


Para solicitar o serviço, a prefeitura disponibiliza diversos canais. São eles: o Serviço de Atendimento ao Cidadão (Sacweb), o aplicativo PBH App, o BH Resolve, as sedes das regionais ou a Central de Atendimento Telefônico 156. Pelos canais oficiais, o solicitante receberá um número de protocolo para acompanhar a execução do serviço solicitado.

 

O trabalho da prefeitura também passa pelas obras de recapeamento. Elas são executadas pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), que verifica as condições do pavimento, tipos de calçamento, sistema de drenagem, classificação da via (se é arterial ou coletora) e se ela oferece condições para as intervenções.


As intervenções são definidas em parceria com as nove regionais e com a Empresa de Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans). Elas indicam quais são as ruas em pior estado ou com grande fluxo de circulação de veículos. De acordo com a PBH, as ruas nas quais passam ônibus do transporte coletivo são priorizadas.


Publicidade