Publicidade

Estado de Minas

CPI da Câmara ouve atingidos por rompimento de barragem em Brumadinho


postado em 13/05/2019 18:01 / atualizado em 13/05/2019 18:29

Mortos e desaparecidos foram lembrados na audiência da CPI, em Brumadinho(foto: Divulgação)
Mortos e desaparecidos foram lembrados na audiência da CPI, em Brumadinho (foto: Divulgação)
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) aberta pela Câmara dos Deputados deixou Brasília pela primeira vez para fazer uma audiência externa. Na manhã desta segunda-feira, foram ouvidos atingidos pelo rompimento da Mina Córrego do Feijão, na Câmara Municipal de Brumadinho.

Participaram representantes dos ministérios Público Estadual e Federal, Defensoria Pública, além do prefeito da cidade, Neném da Asa (PV) e parlamentares do município e da cidade. Fotos de mortos e desaprecidos na tragédia foram espalhadas no chão, para lembrar os238 óbitos e 32 pessoas ainda não encontradas.

Nessa sessão, não houve sabatina. A intenção era ouvir o relato da comunidade. A comissão será composta por 43 integrantes titulares, com igual número de suplentes, e funcionará inicialmente por 120 dias.

Os trabalhos começaram na terça-feira (07) da semana passada. Estão previstos outros encontros, vistorias, convocações e diligências durante o período de duração da comissão. Os depoimentos serão incluídos nos relatórios de atividades do colegiado e vão ajudar a nortear as investigações sobre as causas e possíveis responsáveis pela tragédia.


Publicidade