Publicidade

Estado de Minas

Apostadores têm até as 19h de hoje para tentar levar os R$ 275 milhões da Mega

Jogos ainda podem ser feitos em lotéricas e pela internet. Maior prêmio em concurso regular da modalidade atiça os sonhos dos brasileiros. Na lista dos desejos, ajudar parentes, virar empresário e gerar empregos ou simplesmente ficar de pernas para o ar.


postado em 11/05/2019 06:00 / atualizado em 11/05/2019 07:44

A sexta-feira foi de filas e muita esperança nas casas lotéricas de Belo Horizonte diante do prêmio acumulado, que pode render R$ 1 milhão por mês na poupança(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
A sexta-feira foi de filas e muita esperança nas casas lotéricas de Belo Horizonte diante do prêmio acumulado, que pode render R$ 1 milhão por mês na poupança (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)


Os apostadores que ainda não fizeram jogos para o terceiro maior prêmio de loteria da história da Caixa têm até as 19h de hoje para correr até uma casa lotérica ou entrar na internet e concretizar suas apostas. Se houver vencedor, o concurso 2.150 da Mega-Sena vai pagar R$ 275 milhões ao felizardo, maior quantia de um sorteio regular da Mega e montante que fica atrás apenas de duas edições da Mega da Virada. A edição de 2017 pagou R$ 306 milhões a 17 vencedores e a do ano passado distribuiu R$ 302 milhões a 52 apostas ganhadoras. Segundo a Caixa, caso um apostador ganhe sozinho o sorteio e aplique o prêmio na poupança, receberá mais de R$ 1 milhão em rendimentos mensais. Com o dinheiro da premiação, o ganhador poderia comprar 90 apartamentos de luxo, todos com carro na garagem, nas melhores localidades do Brasil. Ou 6,8 mil carros populares, a R$ 40 mil cada um.



Mas esse não será o objetivo do pedreiro desempregado Agripino Bento de Oliveira, de 61 anos, caso ele seja o felizardo. “Montaria uma empresa para dar emprego ao maior número possível de pessoas. Talvez uma construtora. Tem muita gente precisando de ajuda”, diz ele. Mas a conquista seria mantida em sigilo, segundo ele. “Não contaria nem para minha mulher nem para minha filha. Um segredo desse não pode sair nunca do ser humano”, brinca Agripino. O encarregado de obras Rubens Pereira de Lima, de 50, dividiria a bolada com vários parentes. “Depois eu compraria uma fazenda lá para as bandas de Curvelo (Região Central), minha cidade natal, longe de Belo Horizonte. Trabalhar, nunca mais”, diz ele, que não jogava na loteria havia mais de 10 anos. “Agora esse valor do prêmio chamou a atenção”, afirma.


O valor recorde para uma premiação regular levou o empresário Filipe Filgueiras, de 26, a organizar um bolão em sua empresa de segurança. O sonho de virar um milionário ou uma milionária atraiu 25 pessoas da firma e agora elas estão na expectativa. Se um ganhar, significa que os demais também ganharam. E para Filipe isso representa dinheiro por um lado, mas certamente perda de funcionários por outro. “Se a gente ganhar, ninguém vem trabalhar na segunda-feira. Mas como comprei várias cotas, vai ser bom pra mim também. Eu investiria o dinheiro e pegaria umas boas férias”, brinca o dono da empresa, que fica no Bairro Buritis, Oeste de BH. O analista financeiro Fábio Luiz Silva, de 39, que também entrou no bolão, compraria uma casa como primeira ação com o dinheiro em mãos. “Seria minha independência financeira. Faria um investimento para ficar tranquilo e viver de renda”, afirma. Fábio conta que não é comum os amigos da firma se juntarem para fazer bolões. “Mas esse valor chamou muito a atenção”, afirma.


Dono de uma lotérica no Bairro Santa Efigênia, Wilson Rodrigues Moura conta que o tamanho do prêmio vem atraindo muitas pessoas para fazer jogos. “É um prêmio atípico. É como se fosse a Mega da Virada em maio. E como estamos no começo do mês, muitas pessoas que vêm pagar contas acabam fazendo um jogo. Quando elas observam o prêmio, não querem ficar de fora”, afirma. A cozinheira Luciana Lourenço Lemos, de 48, compraria uma casa com o dinheiro. “Depois ajudaria minha família, porque é dinheiro demais, não dá nem para pensar. Acho que depois eu abriria um restaurante e aplicaria o dinheiro para render mais”, diz ela.


O gerente regional da Caixa, Marx Fernandes dos Santos, lembra que o valor recorde entre as premiações da Mega-Sena regular, excluindo a Mega da Virada, pode ser explicado pelo acréscimo normal que é aplicado nos prêmios de todos os concursos com final 0 ou 5. O concurso 2.150 teve acréscimo de 22% no valor normal por terminar em 0. “Importante lembrar que as apostas podem ser feitas hoje até as 19h tanto nas lotéricas quanto pela internet. É uma grande oportunidade de um prêmio significativo que pode propiciar uma mudança de vida”, diz o gerente. Ele lembra também que as pessoas devem ficar atentas, pois cada lotérica pode praticar um horário diferente aos sábados. As lojas de rua normalmente fecham mais cedo, mas os estabelecimentos de shoppings ficam abertos até as 19h.O sorteio de hoje será realizado a partir das 20h (horário de Brasília) no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo (SP).

O ambiente inaugurado em 2015 é fixo para sorteios e aberto aos visitantes que quiserem acompanhar o procedimento. Quem quiser fazer as apostas pela internet, deve entrar no site www.loteriasonline.caixa.gov.br. Clientes com acesso ao Internet Banking Caixa podem fazer suas apostas na Mega-Sena pelo seu computador pessoal, tablet ou smartphone. Para isso, basta ter conta corrente no banco e ser maior de 18 anos. O serviço funciona das 8h às 22h (horário de Brasília), exceto em dias de sorteios, quando as apostas se encerram às 19h, retornando às 21h para o concurso seguinte.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade