Publicidade

Estado de Minas

Agostinianos se reúnem em BH e assinam manifesto pela democracia e pelos direitos humanos

Evento celebra os 50 anos da organização e reuniu cerca de 60 religiosos agostinianos


postado em 28/04/2019 18:46 / atualizado em 28/04/2019 20:26

encontro promove a troca de experiências entre os irmãos do continente latino-americano e terá a representação de mais de 18 países. (foto: OLA/ divulgação)
encontro promove a troca de experiências entre os irmãos do continente latino-americano e terá a representação de mais de 18 países. (foto: OLA/ divulgação)
Religiosos Agostinianos da América Latina encerraram a XIX da Assembleia da Organização dos Agostinianos da América Latina (OALA) assinando um compromisso de solidariedade pelas pessoas em situação de vulnerabilidade. A carta defende os direitos humanos, repudia a repressão da liberdade, as altas taxas de violência, a falta de garantias legais básicas e os abusos contra a dignidade das mulheres.

Por fim, fizeram um comunicado. O manifesto foi assinado por 50 freis Agostinianos representando 18 países da América Latina e Caribe. Trata-se de um compromisso de solidariedade pelas povos que vivem sem paz que sofrem. Leia o manifesto completo


(foto: Reprodução )
(foto: Reprodução )

 

O evento celebra os 50 anos da organização e reuniu cerca de 60 religiosos agostinianos, com a presença do Prior Geral da Ordem de Santo Agostinho no mundo, o Frei Alejandro Moral Antón, que reside em Roma, na Itália. O encontro promove a troca de experiências entre os irmãos do continente latino-americano e terá a representação de mais de 18 países.

O encontro foi presidido pelo Frei Luiz Antônio Pinheiro, presidente do Vicariato Agostiniano Nossa Senhora da Consolação do Brasil, organizador do evento. Durante os seis dias da assembleia, foram avaliados os resultados das ações implantadas a partir da assembleia anterior e será elaborado o planejamento para o próximo triênio.

 

Sobre a Organização


A OLA foi criada em 25 de abril de 1969, com o objetivo de incentivar a vida religiosa dos agostinianos da América Latina. Todo ano, os religiosos superiores responsáveis pela Ordem de seus respectivos países se reúnem para debater as demandas das comunidades, promovendo o desenvolvimento da Ordem através da unidade, ajuda mútua e serviços comuns. O encontro encoraja a troca de experiências entre os irmãos do continente latino-americano, de forma a promover uma consciência crítica e profética nas comunidades e seus membros.


Publicidade