Publicidade

Estado de Minas

Bombas, briga agendada e torcedor enforcado com faixa de kimono; manhã tensa antes do clássico

Ocorrências marcam horas que antecedem a primeira partida da final do Campeonato Mineiro entre Cruzeiro e Atlético


postado em 14/04/2019 14:21 / atualizado em 14/04/2019 14:52

(foto: Reprodução/Google Street view )
(foto: Reprodução/Google Street view )

As horas que antecedem o clássico entre Cruzeiro e Atlético, partida válida pela final do Campeonato Mineiro, têm sido de violência entre torcedores dos dois times. Na mais grave, segundo a Polícia Militar, cinco torcedores do time celeste foram presos após tentar matar um torcedor do time adversário com uma faixa de kimono, traje usado em artes marciais. A vítima, por pouco não foi morta na Rua Córrego da Mata, no Bairro Horto, local em que a confusão ocorreu.


Ainda de acordo com a PM, militares que faziam patrulhamento na região foram alertados por moradores sobre a confusão quando passavam pela Avenida Silviano Brandão. Ao chegar ao local, cinco torcedores do Cruzeiro, entre eles um professor de artes marciais, espancavam a vítima, de 20 anos, e, além de atingirem com chutes e socos, estrangulavam o jovem de 20 anos, que não teve o nome divulgado.


Os cinco torcedores do Cruzeiro ao perceberam a chegada da PM tentaram fugir, mas foram presos. A vítima foi encontrada pelos militares já desacordada e foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Centro-Sul.

Ao recuperar a consciência, contou que estava conversando com um amigo quando os cinco homens, trajando roupas do time celeste, chegaram e começaram a violência. O amigo do jovem atingido conseguiu fugir, mas a moto da vítima não teria dado a partida e ele foi alcançado.


Os cinco cruzeirenses foram atuados por tentativa de homicídio e a ocorrência registrada na Central de Flagrantes, localizada no Bairro Floresta, na Região Leste de BH.

Briga agendada

 


Em outra ocorrência também registrada na manhã de hoje, um homem foi preso com material que seriam usado em um confronto marcado para ocorrer entre torcedores cruzeirenses e atleticanos no Bairro Betânia, Regiões Oeste da capital. O homem, identificado como torcedor do Atlético, estava com 17 bombas, cerca de 20 bastões de madeira, além de uma pistola de choque.

O palco da briga seria uma praça no bairro. A justificativa dada pelo homem, segundo a PM, é de que torcedores do Cruzeiro teriam feito ameaças de morte a integrantes da torcida adversária.


 

Outra ocorrência


Mais cedo, policiais militares prenderam três homens – torcedores do Atlético – que portavam 10 bombas caseiras, 14 foguetes, três bombas-garrafão, três cigarros de maconha e um pino de cocaína.

 


Segundo a PM, a equipe do Batalhão de Rondas Táticas (Rotam) passava pela Avenida Silviano Brandão, no Bairro Horto, na Região Leste da capital, quando viu uma aglomeração de torcedores. Na abordagem aos três homens, foi encontrado o material. O trio foi encaminhado à Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan).



Publicidade