Publicidade

Estado de Minas

Operação contra pornografia infantil prende 137 pessoas; 10 em Minas Gerais

Presos armazenavam vídeos e fotos de crianças e adolescentes em aparelhos digitais


postado em 28/03/2019 19:20 / atualizado em 28/03/2019 23:52

Suspeitos armazenavam conteúdo ilícito em computadores, notebooks, celulares, pen drives e outras mídias (foto: Márcia Cruz/EM/DA PRESS)
Suspeitos armazenavam conteúdo ilícito em computadores, notebooks, celulares, pen drives e outras mídias (foto: Márcia Cruz/EM/DA PRESS)

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu 10 homens acusados de armazenar e compartilhar pornografia infantil na internet. As prisões fazem parte da quarta etapa da operação Luz da Infância, realizada em todo o país. Ao todo, de acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, 137 pessoas foram presas em 26 estados, além do Distrito Federal.

Segundo os investigadores mineiros, dos 10 presos, quatro foram em flagrantes. Entre eles está um homem de 42 anos, que mora em Santa Luzia, um de 59, em Sabará, um de 41 em Itabirito e um de 33 em Contagem. Esse último é um cabo da Polícia Militar (PM). No computador dele, havia 5 gigabytes de material pornográfico, um volume grande de dados.

Além das prisões, os investigadores apreenderam vários computadores, notebooks, pen drives e outras mídias com imagens de crianças e adolescentes.

Mandados

Ao todo, os policiais realizaram mandados de busca em 16 cidades mineiras. As buscas e apreensão ocorreram em pelo menos seis cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte:  Sabará, Santa Luzia, Mário Campos, Itabirito, Contagem e na própria capital. Conforme apurado pelo Estado de Minas
, um homem também foi preso em Brasília de Minas, no norte do estado.
 
 
Os presos são todos homens, com idades entre 30 a 70 anos, com condições financeiras distintas e também com diferentes estados civis: solteiros, divorciados e até casados. “Não temos um perfil único”, afirmou a delegada Isabella Franco Oliveira. O material apreendido apresenta cenas que envolvem crianças com idades de 5 a 10 anos. Não foram identificadas imagens de sexo forçado com crianças, mas a polícia não descarta uma vez que deverá aprofundar a análise. (Com informações de Márcia Maria Cruz)

*Estagiário sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade