Publicidade

Estado de Minas

Defensoria alerta para notícia falsa sobre prazo para receber auxílio emergencial da Vale

Nota de esclarecimento informa que toda a população de Brumadinho vai receber o auxílio, com prioridade para atingidos do Córrego do Feijão e Parque da Cachoeira


postado em 08/03/2019 14:52 / atualizado em 08/03/2019 16:33

Cadeira solitária no meio da lama na comunidade Parque da Cachoeira, que terá prioridade no recebimento do auxílio emergencial da Vale(foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
Cadeira solitária no meio da lama na comunidade Parque da Cachoeira, que terá prioridade no recebimento do auxílio emergencial da Vale (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)

Áudios que circulam nas redes sociais afirmando que a população de Brumadinho deveria se cadastrar até às 18h desta sexta-feira para receber o auxílio emergencial são falsos. O alerta foi emitido pela Defensoria Pública da União. 

Na audiência judicial ocorrida nessa quinta-feira, a Vale concordou em receber os documentos das comunidades de Parque da Cachoeira e Córrego do Feijão até sexta-feira, mas o restante da população poderá se cadastrar depois.

“Conforme já tem sido amplamente divulgado em reuniões em várias localidades, as comunidades de Parque da Cachoeira e Córrego do Feijão têm sido priorizadas porque foram atingidas de modo mais grave. Contudo, o direito de recebimento do benefício pertence a toda a população de Brumadinho e, gradualmente, o pagamento será realizado”, diz a nota divulgada pela Defensoria. 

O acordo ainda não definiu um fluxo de atendimento para a população em geral, mas o juiz responsável, pela audiência dessa quinta, designou uma nova audiência para o dia 21/03/2019, às 14h, e intimou a Vale para demonstrar, em juízo, a efetivação e o relatório de pagamentos até 4/4/2019, às 14h. Além disso, a Vale se comprometeu a apresentar, até 21/3/2019, informação sobre o prazo máximo que precisará para analisar os documentos que forem apresentados.

“A Defensoria Pública da União, junto com as demais instituições essenciais ao funcionamento do sistema de justiça, continuará acompanhando e fiscalizando as providências tomadas em favor da população atingida”, completa a nota.
 

* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade