Publicidade

Estado de Minas

Veja onde o trânsito vai ficar fechado durante o carnaval de BH

BHTrans anuncia seis bolsões fechados ao trânsito durante os quatro dias de folia, para festa dos blocos. Empresa promete rota de fuga pela Contorno e acesso livre a hospitais


postado em 26/02/2019 06:00 / atualizado em 26/02/2019 08:00

Pré-carnaval em BH: no fim de semana, desfiles interferiram em áreas que devem ficar livres no feriado (foto: Fred Bottrel/EM/DA Press)
Pré-carnaval em BH: no fim de semana, desfiles interferiram em áreas que devem ficar livres no feriado (foto: Fred Bottrel/EM/DA Press)


Quem é morador de Belo Horizonte ou pretende se deslocar pela cidade no período de carnaval deve se planejar, goste ou não da maior festa popular do Brasil. Principalmente se esse deslocamento for de carro ou de ônibus, pois a passagem de mais de 500 blocos totalizando 600 desfiles na capital mineira promete desafiar, em mais um ano, o trânsito da cidade. Depois de um fim de semana pré-carnavalesco em que houve bloqueio de blocos em trechos da Avenida do Contorno – que deveria ser mantida livre, segundo a tradição e a regra adotada pela prefeitura em carnavais anteriores – e até em acessos à Região Hospitalar, a BHTrans promete que a definição de setores de interdição permanente na área central, onde está a grande maioria dos blocos, vai minimizar transtornos e os casos de veículos ilhados em meio às aglomerações, situação que foi comum até o ano passado.

O fechamento 24 horas por dia, entre sábado e terça-feira, em seis bolsões dentro do perímetro da Contorno é a maior novidade na operação do tráfego para 2019. Os locais interditados estão no Hipercentro, Barro Preto, Savassi, Avenida Brasil, Avenida Olegário Maciel e Bairro Floresta (veja mapa). A principal recomendação da BHTrans é que as pessoas optem pelo transporte público, por táxi ou ônibus. Outra possibilidade são os aplicativos.

Nos bolsões de fechamento, o bloqueio será total e não haverá flexibilização, como ocorreu no ano passado. Segundo a diretora de Ação Regional e Operação da empresa, Deusuite Matos de Assis, o único acesso permitido será de moradores das ruas fechadas. “Mas, se a pessoa disser que é moradora e não for, vai acabar ficando presa em meio aos blocos”, afirma. A diretora garante que a Avenida do Contorno ficará livre para circulação 24 por dia durante o carnaval, com uma única exceção: a passagem do bloco “Então, Brilha”, que está prevista para a manhã de sábado, da região do Shopping Oiapoque até a Avenida dos Andradas.

"Não estamos trabalhando com a ilusão de que vai acontecer tudo exatamente da forma planejada, mas em caso de algum problema, temos condição de dar uma pronta resposta da cidade"

Deusuite Matos de Assis, diretora da BHTrans



Como esse é um dos blocos que arrastam uma grande multidão, a experiência de anos anteriores mostra que no momento em que os foliões alcançam a Contorno, o mar de pessoas rapidamente se espalha pela avenida, bloqueando completamente o tráfego inclusive de chegada ao Centro via Praça da Estação por corredores como Antônio Carlos e Cristiano Machado – assim como a saída do Centro pelos mesmos corredores. Por isso, o ideal é evitar a região durante a manhã de sábado.

“Fora essa exceção teremos o funcionamento da Contorno 24 horas por dia, conforme o planejamento que foi feito”, garante a diretora. A avenida é vital para o acesso à Região Hospitalar, que será garantido, segundo a BHTrans, pelas conexões da Contorno com a Avenida Francisco Sales ou com a Rua Maranhão. Nas demais áreas da cidade os bloqueios serão pontuais e flexíveis de acordo com a passagem dos blocos. Para evitar ser pego de surpresa ou para se informar sobre como chegar a esses blocos, a diretora da BHTrans orienta a população a conferir os itinerários dos blocos pelo site da PBH.

Cerca de 200 pontos de ônibus tiveram o itinerário alterado para viabilizar os fechamentos de tráfego. Todos eles estão listados nos aplicativos Belo Horizonte Surpreendente e SIU Mobile. Qualquer dúvida sobre o transporte coletivo que o usuário não conseguir sanar usando os programas para celular ou no site da Prefeitura de BH poderá ser esclarecida em sete pontos presenciais, com equipe da BHTrans na região Central (veja lista).

Clique para ampliar o mapa(foto: Arte EM)
Clique para ampliar o mapa (foto: Arte EM)


Nos mesmos locais também haverá equipe da Belotur capacitada a fornecer informações turísticas. A diretora da BHTrans Deusuite Matos de Assis pondera que, no carnaval, a população se apropria de outra maneira da cidade, e por isso o objetivo é fazer essa conciliação com o menor impacto possível. “Não estamos trabalhando com a ilusão de que vai acontecer tudo exatamente da forma planejada, mas em caso de algum problema, temos condição de dar uma pronta resposta da cidade”, acrescenta a diretora.

Serão 500 pessoas só da BHTrans atuando todos os dias de carnaval, mas isso inclui todo o pessoal da empresa e não só os agentes de rua, estimados em torno de 250 servidores. Eles terão apoio da Guarda Municipal e da Polícia Militar para operar o tráfego. Um dos trabalhos primordiais desse grupo será garantir a fluidez em grande corredores, como Antônio Carlos e Cristiano Machado, vitais para o funcionamento do Move. A previsão é de funcionamento total, com interrupções no máximo pontuais, segundo a BHTrans, em caso de deslocamento de algum bloco. A empresa também garante que está viabilizando entendimentos necessários com o escritório da Google em Belo Horizonte para que os bloqueios que forem efetivados aparecerem no Google Maps e também no aplicativo Waze, facilitando a vida de quem usa os dois programas.


Publicidade