Publicidade

Estado de Minas

Explosão em Rio Acima: fábrica tem autorização ambiental vencida desde 2017

Segundo a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), a licença havia sido concedida julho de 2013, mas tem quatro anos de validade; com isso, empresa está irregular desde 31 de julho de 2017


postado em 04/01/2019 19:30 / atualizado em 04/01/2019 19:46

Fumaça tomou conta do céu da cidade de Rio Acima, na Grande BH(foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
Fumaça tomou conta do céu da cidade de Rio Acima, na Grande BH (foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

 

A Minas Pirotécnica, responsável pelos três galpões atingidos por uma explosão às margens da MG-030, em Rio Acima (Grande BH), está com documentação ambiental vencida. Segundo a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), uma Autorização Ambiental de Funcionamento, com validade de quatro anos, havia sido concedida à companhia em 30 de julho de 2013. Com isso, a empresa está irregular desde 31 julho de 2017. Por causa disso, a Semad promete autuar e suspender as atividades da organização.

 

 


Ainda de acordo com a Semad, uma equipe do Núcleo de Emergência Ambiental (NEA) se deslocou ao local da explosão. O NEA “vai apurar os danos ambientais causados pela explosão e tomará as medidas administrativas cabíveis”. A equipe vai também “verificar se existe alguma medida de redução de dano, recuperação ou compensação ambiental que possa ser tomada” pela Minas Pirotécnica.


Além da situação ambiental irregular, os galpões estavam com o alvará de funcionamento vencido desde 31 de dezembro do ano passado. Contudo, a Prefeitura de Rio Acima dá um prazo de 90 dias para que uma empresa solicite a nova documentação – portanto não havia irregularidade.

 

 


O incidente aconteceu na tarde desta sexta-feira, por volta das 14h30. Diversas explosões aconteceram no local, onde estavam cinco funcionários da empresa. Todos eles conseguiram fugir, mas um trabalhador foi ferido pela propagação das chamas. O jovem de 19 anos foi encaminhado ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.


Por volta das 17h, os bombeiros informaram que a situação no local já estava sob controle, com apenas pequenos focos de incêndio confinados. Os militares faziam o rescaldo.


O em.com.br tentou contato com a empresa, mas não obteve resposta nos telefones disponíveis. Já o Sindicato das Indústrias de Explosivos no Estado de Minas Gerais (Sindiemg) informou que a Minas Pirotécnica não tem qualquer vínculo com a entidade.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade