Publicidade

Estado de Minas

Incêndio atinge loja de shopping e fumaça bloqueia rua no Barro Preto

Homens do Corpo de Bombeiros quebraram vitrines para conter as chamas. Seis viaturas foram encaminhadas para a Rua Araguari


postado em 03/01/2019 10:23 / atualizado em 03/01/2019 14:29

Ver galeria . 23 Fotos Bombeiros combatem às chamas de incêndio em shopping no Barro PretoPolícia Militar/Divulgação
Bombeiros combatem às chamas de incêndio em shopping no Barro Preto (foto: Polícia Militar/Divulgação )

Um incêndio atingiu uma loja de um shopping na Rua Araguari, no Bairro Barro Preto, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, na manhã desta quinta-feira. Uma grande fumaça se formou, fechando a passagem da via entre a Avenida Augusto de Lima e a Rua dos Goitacazes. Ao todo, 32 bombeiros militares foram mobilizados para combater as chamas com mangueiras, quebrando as vitrines e arrombando portas de aço para abrir a ventilação no edifício. Cerca de 200 boxes de comércio popular funcionavam no terceiro andar, que foi afetado, sendo que mais da metade foram diretamente atingidos. o edifício foi interditado.

Três explosões foram ouvidas pelos comerciantes durante o incêndio. O fogo teria se iniciado numa loja de panos de prato que estava fechada, por volta de 9h15. Os proprietários não foram encontrados para abrir o comércio e as chamas se espalharam. De acordo com o aspirante do Corpo de Bombeiros Robson Jorge, do 1º Batalhão, a visibilidade era muito ruim devido à forte fumaça. "Desligamos o sistema elétrico e de gás. Quando chegamos, foram identificados três focos, que foram combatidos com água. Felizmente não houve vítimas, mas o terceiro andar ficou completamente interditado devido à fumaça tóxica", disse.

Várias lojas em volta do centro de compras foram esvaziadas. Por volta das 10h30, ainda se via muita fumaça. Muitas pessoas deixaram o quarteirão tossindo. "É uma fumaça muito forte, eu estava numa rua ao lado e não aguentei passar nem perto", disse a balconista Suzane Oliveira, de 36 anos.

(foto: Polícia Militar/Divulgação)
(foto: Polícia Militar/Divulgação)
A fumaça encobriu todo o quarteirão e até os arredores, obrigando também os curiosos a abandonar as proximidades. Bombeiros trabalham com bala-clavas para não se intoxicar.

Muitas lojas de roupas, que são o forte na região conhecida como pólo da moda, fecharam suas vitrines para evitar que o tecido das mercadorias fosse impregnado, com o forte cheiro da fumaça. Ao menos 18 lojas no quarteirão do incêndio fecharam suas portas e dispensaram os funcionários.

Seis viaturas do Corpo de Bombeiros estiveram no local para enfrentar as chamas. Um caminhão jamanta com 25 mil litros de água abastece as viaturas que combatem o fogo com mangueiras. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a edificação está regularizada, com liberação de funcionamento do 1º pavimento e 1º e 2º subsolos.

De acordo com a Defesa Civil, os agentes fizeram uma vistoria e interditaram o imóvel preventivamente e temporariamente para que ações de recuperação possam ser adotadas. “Os responsáveis serão notificados e devem apresentar ainda laudo de estabilidade da estrutura”, afirmou o órgão por meio de nota.
 
(*Sob supervisão do subeditor Fred Bottrel) 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade