Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros resgatam três operários em andaime que ficou pendurado no Edifício Maletta

Estrutura se desnivelou a, aproximadamente, 80 metros do chão e foi necessária a presença dos militares para garantir a saída do trio de trabalhadores de forma segura


postado em 10/10/2018 10:48 / atualizado em 10/10/2018 17:37



Três trabalhadores passaram por momentos de extrema tensão na manhã desta terça-feira enquanto trabalhavam na parte externa do Edifício Arcângelo Maletta, prédio que tem entradas pela Avenida Augusto de Lima e Rua da Bahia, no Centro de Belo Horizonte. Segundo o Copro de Bombeiros, o andaime em que os trabalhadores estavam ficou pendurado a, aproximadamente, 80 metros do chão, exigindo intervenção dos bombeiros para o resgate. Os três já foram retirados do local sem nenhum ferimento. 

Segundo o tenente André Vinte, do Corpo de Bombeiros, um dos freios do andaime travou e por isso houve desnivelamento da estrutura. Um saco de argamassa caiu nesse momento, mas os operários estavam presos por equipamentos de segurança e por isso não se soltaram.

O representante da empresa MAB Engenharia, Robson Barbosa, que é a responsável pela obra em curso no Maletta, explicou que o andaime possui dois motores elétricos e que um deles travou no momento do deslocamento, gerando o desnivelamento, mas a firma responsável pelo equipamento já resolveu o problema. Barbosa ainda disse que esse tipo de problema é comum pode acontecer mais vezes.

(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

O síndico do prédio, Amauri Reis, disse que a obra consiste em revitalização completa das fachadas voltadas às vias públicas e pintura da parte do fundo, onde foi registrada a ocorrência.

Ainda segundo o tenente André Vinte, não foram encontrados problemas técnicos com a estrutura que ficou torta. Dos três funcionários que estavam no andaime, um deles estava no primeiro dia de serviço em cima da estrutura. Todos os três estavam presos por equipamentos fixados em pontos externos do andaime, como mandam as normas técnicas, especificamente a Norma Regulamentadora 35, do Ministério do Trabalho, que rege as condições para atividades em altura.  
 
Quando os bombeiros chegaram já havia um responsável pela administração do condomínio no local e garantiu a abertura da porta do apartamento correspondente ao ponto exato do desnivelamento, já que o morador não estava em casa. O resgate demorou cerca de 10 minutos e os três retirados do local sem ferimentos. "Nós até pensamos no uso de rapel caso não tivéssemos conseguido abrir o andar imediato, mas conseguimos entrar no apartamento imediatamente de frente e fazer o translado das pessoas", afirma o militar.

Ver galeria . 6 Fotos Corpo de Bombeiros/Divulgação
(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação )

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade