Publicidade

Estado de Minas

Arraial de Belo Horizonte arrasta 200 mil pessoas em um mês de festa

Evento promoveu a gastronomia mineira, além das tradições das quadrilhas do estado


postado em 16/07/2018 21:57 / atualizado em 16/07/2018 23:07

Casal da São Gererê fez representação comovente da dor dos desabrigado de Bento Rodrigues(foto: Área de Serviço/Belotur/Divulgação)
Casal da São Gererê fez representação comovente da dor dos desabrigado de Bento Rodrigues (foto: Área de Serviço/Belotur/Divulgação)
O Arraial de Belo Horizonte 2018 conquistou mesmo o público e arrastou 200 mil pessoas nas festas de ruas, clubes, escolas, igrejas e quermesses. Entre 15 de junho e 15 de julho, no domingo, foram realizados 250 eventos dentro da programação associada ao arraial, segundo informou a Belotur, empresa que fomenta o turismo na cidade.

Somente na Praça da Estação, em cinco dias de programação, 90 mil pessoas participaram dos festejos e conferiram os tradicionais concursos de quadrilhas, degustaram as delícias da Vila Gastronômica, além dos shows, como o da dupla sertaneja Bruno & Marrone, que fechou a programação no principal palco do arraial.

Em pesquisa realizada pela Belotur, por meio do Observatório do Turismo, com o aumento de 28,6% do público na Praça da Estação em relação a 2017, que contou com 70 mil pessoas, a movimentação financeira neste ano chegou a R$ 2,74 milhões.

A pesquisa também apontou o aumento do gasto médio diário no Arraial de Belo Horizonte na Praça da Estação, que chegou a R$30,50, aproximadamente 27% maior do que 2017, que alcançou R$24,00.

Para o presidente da Belotur, Aluizer Malab, o Arraial de Belo Horizonte é um dos maiores eventos da cidade e a prova disso é o número significativo de festejos juninos promovidos durante o período oficial, além de toda movimentação econômica que gira em torno da festa. 
“Estamos agregando e valorizando as festas juninas da cidade e, com isso, aquecendo a cadeia produtiva, gerando emprego e renda e promovendo o destino turístico Belo Horizonte. A tradição e a qualidade das quadrilhas, os grandes shows na praça e a nossa gastronomia, um dos nossos principais atrativos turísticos, ganhou holofotes nesta 40ª edição da festa”, constata Malab.

Ainda, de acordo com pesquisa de satisfação realizada pela Belotur, por meio do Observatório do Turismo de Belo Horizonte, de zero a dez, o evento na Praça da Estação, no geral, ganhou nota 8,8. Destaque para a organização, que ficou com nota 9,0; decoração, que obteve 9,2; shows, com 9,0; e qualidade das comidas e sensação de segurança, ambas com nota 8,8.

Durante os cinco dias de evento na Praça da Estação, o esquema de segurança contou com a presença de 144 policiais militares a pé em 10 pontos de policiamento, além de 46 viaturas. Foram disponibilizadas, ainda, 79 viaturas da Guarda Municipal no entorno do evento para controle até a dispersão e 433 Guardas Municipais dentro da praça.

Outra excelente nota registrada pela pesquisa foi para a Vila Gastronômica, avaliada com nota 9. Um dos destaques da organização do evento deste ano, a vila teve ambientação junina e conjuntos de mesas e cadeiras de madeira. O público degustou a boa comida de restaurantes típicos mineiros, assim como as receitas vencedoras do Concurso Prato Junino, que também foram comercializadas no local. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade