Publicidade

Estado de Minas

Falta de combustível deixa em alerta Samu do Centro-Oeste de MG

Combustível em tanques de ambulâncias não era suficiente para demanda de fim de semana. Mobilização de prefeituras da região minimiza situação, com empréstimos de diesel


postado em 25/05/2018 17:02 / atualizado em 25/05/2018 21:06

O desabastecimento de combustível não reflete apenas nos serviços públicos na capital. Na Região Centro-Oeste de Minas, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) está em alerta, já que todo o óleo diesel disponível é o que está nos tanques das ambulâncias, o suficiente para atender apenas a demanda desta sexta-feira.

Ambulâncias rodaram nesta sexta-feira com quantidade de diesel suficiente para o dia(foto: Samu/Divulgação)
Ambulâncias rodaram nesta sexta-feira com quantidade de diesel suficiente para o dia (foto: Samu/Divulgação)


O secretário-executivo do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste (CIS-URG), José Marcio Zanardi, está em busca de empréstimo de combustível junto ao governo estadual e administrações municipais para abastecer os veículos de socorro.

De acordo com Zanardi, como medida de contenção, as ocorrências de código verde (pouca urgência) serão atendidas pelo Corpo de Bombeiros, conforme acerto com a corporação. O Samu atenderá casos de códigos vermelho (emergência)  e amarelo (urgência). Nos municípios onde não há viaturas dos bombeiros, o atendimento segue normal enquanto tiver combustível.

Já as transferências inter-hospitalares serão feitas somente com segurança de abastecimento no deslocamento e retorno da unidade à base. “Alertamos a toda população que pode,em caso de necessidade, continuar ligando ao 192, onde os médicos reguladores saberão orientar os solicitantes e dependendo do caso, despachar a ambulância”, disse José Marcio Zanardi.

Em medida paliativa, o secretário municipal de Saúde de Divinópolis, Amarildo de Souza, garantiu o empréstimo de cerca de mil litros de diesel para o CIS-URG, para minimizar o desbastecimento das ambulâncias. Prefeitura de Itauna, também emprestou mil lintros e de Nova Serrana 400 litros. O consorcio conseguiu ainda por meio de compra emergencial abastecer viaturas de Luz e Formiga. A região é cortada por pelo menos duas rodovias com grande fluxo de veículos, que é a BR-262 e MG-050, que liga a capital ao Triângulo Mineiro e parte do Sul de Minas.

No Centro-Oeste, o Samu conta com uma frota de 31 ambulâncias em serviço, e mais quatro reservas. Essas viaturas consomem cerca de 15 mil litros de combustível mensais e rodam em média 100 mil quilômetros.

Em Montes Claros, Norte de Minas, o Corpo de Bombeiros já sente o impacto do desbastecimento de combustíveis e realizará um “pente fino” em relação aos chamados. Os serviços de pronto-socorro seguirão regularmente, em suas diversas áreas de atuação: atendimento pré hospitalar, salvamento e combate a incêndio.

Porém, um plano de uso racional de combustível já está em prática, com a triagem rígida, para evitar os longos deslocamentos que não sejam emergenciais. Porém, serão atendidos todos os chamados sempre que possível, em ordem de gravidade e disponibilidade de pessoal e recurso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade