Publicidade

Estado de Minas

Dupla é presa por espancar e jogar comparsa de barranco em Caratinga

As investigações mostraram que a vítima vendia drogas para Wesley Dias Rosa, de 18 anos, e roubou parte dos entorpecentes. Wesley foi preso junto com Diogo Aguiar, de 23, que também participou da tentativa de homicídio


postado em 22/05/2018 16:54

Os dois suspeitos do crime foram apresentados nesta terça-feira(foto: Polícia Civil / Divulgação)
Os dois suspeitos do crime foram apresentados nesta terça-feira (foto: Polícia Civil / Divulgação)

Operação da Polícia Civil terminou na prisão de dois homens que tentaram assassinar um comparsa em Caratinga, na Região do Rio Doce no ano passado. As investigações mostraram que a vítima vendia drogas para  Wesley Dias Rosa, de 18 anos, e roubou parte dos entorpecentes. Com ajuda de Diogo Aguiar, de 23, Wesley agrediu e depois arremessou Marcos Adriano da Silva Júnior de um barranco. Dias depois, o homem ainda sofreu um atentado, sendo alvo de vários tiros. Ele acabou sobrevivendo ao ataque. Nesta terça-feira, mandados de prisão foram cumpridos. Drogas foram apreendidas.

Segundo a Polícia Civil, o crime aconteceu em fevereiro de 2017. Naquele mês, ficou comprovado que Marcos subtraiu 15 pinos de cocaína e buchas de maconha do bando, droga avaliada em R$ 350. Como forma de punição, Wesley e Diogo espancaram a vítima e depois jogaram do alto de um morro.

Marcos deixou Caratinga depois da tentativa de homicídio e se mudou para Entre Folhas, cidade na mesma região. Passados alguns dias, retornou para o município, onde foi seguido por Wesley. Enquanto fugia do primeiro alvo, se encontrou com Diogo. Ele efetuou seis disparos contra Marcos, que acabou ferido, mas sobreviveu ao ataque.

A Polícia Civil pediu mandados de prisões temporárias e de busca e apreensão à Justiça, que foram concedidos. A operação foi desencadeada nesta terça-feira. Wesley e Diogo foram presos. Na casa de um deles, foram encontrados 20 cápsulas com cocaína, microtubos para guardar drogas e uma balança de precisão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade