Publicidade

Estado de Minas

Homem fica perdido em mata por seis dias e reaparece em fazenda no Triângulo Mineiro

Operações de buscas foram montadas por equipes do Corpo de Bombeiros. Porém, Paulo Bento conseguiu sair da mata na manhã deste sábado. Debilitado foi levado para UPA de Araguari


postado em 19/05/2018 17:03

Abatido, Paulo foi amparado pelo caseiro e reencontrou seus parentes depois de atendido pelos militares(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Abatido, Paulo foi amparado pelo caseiro e reencontrou seus parentes depois de atendido pelos militares (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Depois de seis perdido em uma mata fechada, o trabalhador rural Paulo Francisco Bento, de 43 anos, reapareceu na manha deste sábado em uma fazenda próxima ao local em que os militares do Corpo de Bombeiros faziam buscas desde o último domingo, em Florestina, distrito de Araguari, no Triângulo Mineiro. Abatido, com quadro de desnutrição e desidratação, ele foi levado para a Unidade de Pronto-Atendimento da cidade e não corre risco de morrer.

No dia 13, foi dado o alerta de seu sumiço, quando então militares da 3ª Companhia de Bombeiros  de Araguari iniciaram as buscas. Nos dias seguintes, chegaram reforços dos batalhões de Uberaba, com cães farejadores, e de Uberlândia, com drones, para varreduras aéreas.

Na manhã deste sábado, um novo planejamento de busca foi montado e um helicóptero da PM, de Uberlândia, foi colocado à disposição para apoiar os trabalhos. Porém, às 10h50 chegou a informação de que o caseiro de uma fazenda na região, às margens da BR-050, tinha reconhecido Paulo, que havia conseguido sair da mata.

Uma equipe dos bombeiros juntos com os familiares do homem seguiram para a fazenda. Lá ele recebeu os primeiros socorros e depois foi levado para a unidade saúde. Paulo contou que nos dias em que ficou perdido bebeu água em nascentes, mas não se alimentou.

As buscas foram bastante dificultadas, já que o homem se perdeu numa área de 30 quilômetros de mata fechada, em terreno bastante acidentado, de difícil acesso. Ele reapareceu cerca de um quilômetro da fazenda em que trabalhava com seu primo, na construção de uma cerca. Ao entrar na mata para buscar os cigarros que deixou para trás, não retornou e então os bombeiros foram chamados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade