Publicidade

Estado de Minas

Viaduto da BR-262 é interditado após aterro ceder

O viaduto localizado no km 443 da rodovia, em Nova Serrana, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, foi interditado nesta terça-feira. Trânsito foi desviado para a pista marginal


postado em 27/03/2018 13:39 / atualizado em 27/03/2018 17:50

Avarias foram constatadas na rodovia (foto: Triunfo Concebra/Divulgação)
Avarias foram constatadas na rodovia (foto: Triunfo Concebra/Divulgação)

Motoristas que passam pela BR-262, em Nova Serrana, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, devem ter atenção. O viaduto localizado no km 443 da rodovia foi interditado nesta terça-feira após o aterro da estrutura ceder. De acordo com a Triunfo Concebra, concessionária responsável pela estrada, a situação já tinha sido detectada anteriormente e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) notificados. Porém, o problema se agravou.

Técnicos fizeram uma avaliação nessa segunda-feira na estrutura(foto: Triunfo Concebra/Divulgação)
Técnicos fizeram uma avaliação nessa segunda-feira na estrutura (foto: Triunfo Concebra/Divulgação)
O trânsito foi desviado para a pista marginal para evitar mais danos na estrutura. “O aterro do viaduto cedeu e por critério de segurança e prevenção aos motoristas o tráfego foi direcionado para a via marginal. O local está sinalizado com cones, Painel de Mensagem Variável (PMV) fixo e uma viatura operacional em apoio para a redução de velocidade”, afirmou a concessionária.

A Triunfo Concebra afirmou que as responsabilidades estão sendo apuradas. “A Concessionária já acionou os dois órgãos para apuração da responsabilidade civil, considerando que a obra encontra-se ainda sob garantia legal”, completou.

Por meio de nota, a ANTT informou que o trecho onde aconteceu a ocorrência está em “processo de transferência à Concessionária, já que quando iniciou-se a concessão a obra de duplicação daquele trecho, de responsabilidade do DNIT, ainda estava em andamento”. “A ANTT recebeu a informação sobre o problema e está buscando a solução”, afirmou o órgão. O em.com.br entrou em contato com o Dnit e aguarda um posicionamento do órgão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade