Publicidade

Estado de Minas

"Queridinho das noivas" fecha estúdio e deixa casais apreensivos em Belo Horizonte

Maquiador Marcus Martinelli mudou de endereço e, de acordo com colaboradores, paralisou a carreira para cuidar da saúde. Clientes com casamentos marcados foram surpreendidos


postado em 22/03/2018 19:45 / atualizado em 23/03/2018 08:45

Aviso em porta de estúdio fechado na quinta-feira da semana passada denunciou crise(foto: Reprodução/Whatsapp)
Aviso em porta de estúdio fechado na quinta-feira da semana passada denunciou crise (foto: Reprodução/Whatsapp)
O fechamento do estúdio do maquiador Marcus Martinelli causa alvoroço entre noivas que há mais de um ano contrataram os serviços da empresa, que funcionava como salão de cabeleireiro e day spa na Avenida Bandeirantes, 694, no Mangabeiras, Centro-Sul de Belo Horizonte. 

Problemas com a empresa do maquiador Marcos Luiz Batista Martinelli vieram a público na quinta-feira da semana passada, quando proprietários do imóvel em que funcionava o estúdio de beleza conseguiram cumprir uma ordem de despejo, por atraso de aluguéis.

“Ele agiu rápido. No sábado já estava atendendo em outro local vizinho e assinou contratos com dois casais, um de R$ 3,5 mil e outro de R$ 4,8 mil. Afirmava que cumpriria os acordos em uma nova sede, no Mangabeiras. Mas ontem, (quarta-feira, dia 21) chamou todos funcionários para uma reunião e disse que estava encerrando a carreira”, afirmou um integrante da equipe Marcus Martinelli.

A preocupação de alguns clientes, que, ao saberem dos problemas, veem ameaçado o cumprimento dos contratos por Martinelli, seguem no campo das hipóteses. Na Justiça mineira não se confirmam ações em andamento de pessoas que teriam sido prejudicadas. Até o momento não há informação, tampouco, de cliente que efetivamente tenha tido contrato descumprido.   

Salão na Avenida Bandeirantes era referência, principalmente das noivas(foto: Whatsapp/Reprodução)
Salão na Avenida Bandeirantes era referência, principalmente das noivas (foto: Whatsapp/Reprodução)
Marcus Martinelli tem 17 anos de atuação e é um dos profissionais mais requisitados de sua área. Ele foi procurado nos telefones de sua empresa e em número pessoal de celular, mas as ligações nem sequer foram completadas. O número do advogado Guilheme Cobra, indicado pelos funcionários dele aos clientes, também não atendeu.

Mas por mensagem de texto, o defensor, que está em São Paulo, definiu como "boatos" e "notícias inverídicas" as informações envolvendo seu cliente. "Antes de vir conversei com Marcos e até então todos os contratos com ele serão cumpridos. Provavelmente me reunirei com ele amanhã (nesta sexta-feira) para realmente saber o que está havendo", afirmou.

No espaço onde o maquiador teria se instalado provisoriamente, numa clínica de estética, funcionários disseram que ele não retornou desde a quarta-feira e que não conseguem contato com o profissional, que apenas acertou a locação de uma área no imóvel, mas não assinou o contrato de aluguel. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade